Mortes no trânsito caem no Estado de SP, mas óbitos de ciclistas aumentam

O número de mortes no trânsito no Estado de São Paulo teve queda de 5,9% em março, na comparação com o mesmo período no ano passado. Dados do Infosiga divulgados nesta quinta-feira, 19, apontam um total de 445 óbitos no período, ante 473 em 2017.

Se comparado o trimestre, também houve queda – de 1.298 no ano passado para 1.206 registros neste ano (7,1% a menos). Na cidade de São Paulo, o número de óbitos também caiu, de 87 em março do ano passado para 78 neste ano – a estatística já havia caído nos meses de janeiro e fevereiro. O acumulado na capital é de 201 mortes no trimestre, ante 221 em 2017. O governo do Estado tem como meta a redução dos óbitos pela metade até o ano de 2020.

Ainda segundo as estatísticas, 28,1% das mortes aconteceram entre jovens de 18 a 29 anos, 80,8% do sexo masculino. Em 42,3% desses casos, o acidente aconteceu em um fim de semana.

Os motociclistas são os que mais morrem – foram 412 óbitos neste ano até março, 6,8% a menos do que em 2017 (442). Já entre os pedestres o número de óbitos foi de 337, 10,6% a menos do que em 2017 (377). Ciclistas, no entanto, morreram mais no trânsito em 2018 – foram 86 ocorrências, ante 73 no primeiro trimestre do ano passado. O governo atribui o fato ao aumento de ciclistas nas cidades. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.