Muca de Piracicaba será entregue em três anos

Nesta primeira etapa serão investido R$ 34 milhões, por meio de captação de recursos privados. (foto: Amanda Vieira/JP)

Após dois anos paralisado, o projeto de construção do Muca (Museu da Cana) de Piracicaba foi retomado. Contratada pelo Instituto Raízen Cultura, a empresa Alfavaca Produções será a responsável pela coordenação do projeto. A expectativa é de que o ponto turístico e cultural, que vai ocupar uma área de nove mil metros quadrados no Engenho Central, fique pronto em três anos.

De acordo com o diretor da Alfavaca Produções, Augusto Neto, a primeira fase – que inclui o restauro dos antigos galpões, incluindo os dois conhecidos como ‘prédio gêmeos’, e a construção de obras civis – foi orçada em R$ 34 milhões. Esses recursos, segundo Augusto Neto, serão obtidos por meio de captação junto à iniciativa privada com base em lei de incentivo fiscal.

Ele explicou que o Muca terá dois propósitos- contar a história da cana-de-açúcar no país e de servir como centro de convenções para eventos públicos e privados. “O projeto arquitetônico foi pensando para que fosse preservada uma área livre bem generosa, onde se realizem festas e eventos em geral”, afirmou.

Apesar do resgate do passado, o Muca será um museu tecnológico, equipado com tecnologia de ponta. “A ideia é que o Muca conte a história da cana do passado com olhar para o futuro, propondo um reflexão para o setor, que ele seja um farol a nos guiar a seguir adiante”, afirmou.

RESTAURAÇÃO
O prédio contará com dois elevadores com capacidade para 32 pessoas. A ideia, segundo Neto, é que um professor use o equipamento com toda a sala de aula, de uma única vez. O Muca terá galaerias suspensas auditório, salas de apios, entre outras instalações.

O empresário lembrou que o projeto de restauro já foi aprovado pelo Condepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural) de Piracicaba e pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico). “Esse é órgão de tombamento acompanha as obras no intuito de garantir que o restauro seja feito nos padrões exigidos, mantendo as características originais dos prédios”, acrescentou.
O projeto prevê restauro e cinco prédios e adequação dos espaços para que seja construído o museu e já foi aprovado pelo Ministério da Cultura.

A segunda fase do projeto inclui a captação de recursos para o acervo e equipagem do museu. Após a conclusão das fases, o Muca será entregue à Prefeitura de Piracicaba. A Sectur (Secretaria de Cultura) foi procurada para comentar a retomada do projeto mas até o fechamento desta material não havia retornado.

 

Beto Silva
[email protected]