Mulher aguarda sete meses por exame no SUS

exame Silvia Rodrigues visitou o JP para expor o problema. ( Foto: Amanda Vieira/JP)

Para quem precisa observar detalhes, cores e formas, ficar sem enxergar, ainda que parcialmente, pode ser um pesadelo. Essa é maior preocupação da cabeleireira Silvia Valentina Mariano Rodrigues, 45, que em 2014 ficou três dias sem enxergar nada e, neste ano, aguarda há sete meses uma nova consulta. Na época do primeiro incidente, Silvia procurou a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Cristina, iniciando uma série de consultas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e realização do primeiro exame de fundo de olho em 2015, cujo diagnóstico não foi conclusivo. Após passar por médico especialista na rede pública municipal, com sintomas de visão dupla, embaçada e dor no fundo dos olhos, Silvia conta que foi orientada a procurar um neurologista.

“Eu paguei consulta com neurologista e nada foi constatado. A situação foi se agravando, perdi a visão lateral. Paguei consulta com oftalmologista e exames que comprovaram que tenho defeito perimétrico nos olhos. Para poder fazer tratamento pelo SUS, preciso de diagnóstico da rede pública. Em março deste ano, fui novamente encaminhada para São Paulo, em um instituto conveniado, e não consegui fazer o exame”, detalha Silvia, que ontem (18), após contato do JP com a Secretaria Municipal de Saúde, teve novo agendamento para 23 de outubro.

O novo exame de fundo de olho foi marcado no Instituto Suel Aujanra, o mesmo que Silvia não conseguiu fazer em março. Nesses sete meses de espera, ela não foi atendida porque o agendamento seguia a ordem de “prioridade médica, diante da alta demanda”. “Nesse tempo de espera, não consegui iniciar o tratamento na rede pública e não tenho condições de fazer particular”, enfatiza.

Questionada sobre os critérios de prioridade e tempo médio de espera para realização de exames de fundo de olho, a Secretaria de Saúde respondeu que a paciente vem sendo atendida desde 2015. “De lá para cá, ela já realizou os seguintes exames no Instituto Suel Abujanra, em São Paulo: mapeamento de retina, Angiofluoresceinografia, check up de glaucoma, biomicroscopia, fundo de olho, estereofoto de papila e paquimetria. Acompanhada por especialistas da rede, foi sugerido que ela fizesse novamente check up de glaucoma, já com o tratamento em andamento. Sua nova consulta está marcada para o dia 23 de outubro”.

( Eliana Teixeira)