Mulher diz que vende drogas porque passa por dificuldades, segundo a GC

Droga foi apreendida (Divulgação/GC)

Uma mulher flagrada com 22 porções de cocaína teria falado para a Guarda Civil, que comercializa entorpecentes, porque é usuária de maconha e passava por dificuldades financeiras. Ela foi abordado às 9h50 de quarta-feira (28), no bairro Alvorada. A acusada foi levada à sede da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária), onde foi autuada em flagrante por tráfico de drogas.

De acordo com a corporação, os guardas faziam patrulhamento pelo bairro, quando perceberam que a mulher demonstrou certo nervosismo, assim que percebeu a aproximação dos GCs. Ela teria sido surpreendida com 13 pinos de cocaína no bolso da sua blusa. Ela justificou seu suposto envolvimento com o tráfico de drogas, que passava por dificuldades financeiras, diz ser usuária de Maconha. Os guardas fizeram uma busca próximo ao local, onde foi abordada e teriam encontrado mais nove unidades da mesma droga.

Levada à sede da UPJ a mulher prestou depoimento antes de ser encaminhada à carceragem até ser apresentada à audiência de custódia.

 

 

Cristiani Azanha

[email protected]