Mulher é flagrada com microcelular nas partes íntimas em presídio

Aparelho foi apreendido pelos agentes (Divulgação/SAP)

Uma mulher de 20 anos foi surpreendida com um microcelular nas partes íntimas na Penitenciária  de Piracicaba, no último sábado (2). Ela pretendia visitar seu marido que cumpre pena na unidade. A Polícia Militar foi acionada e ela foi levada para a delegacia de plantão para prestar esclarecimentos e liberada em seguida. A unidade abriu Procedimento Administrativo Disciplinar para apurar possível participação de seu companheiro.

Por determinação da SAP (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária), a mulher ficará temporariamente no rol dos visitantes proibidos de entrarem na penitenciária. O aparelho encontrado com a mulher tem apenas seis centímetros de tamanho. Apenas faz ligações e recebe SMS. São fabricados na China, mas não têm homologação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Os microcelulares são encontrados facilmente pelos sites da venda da internet pelo preço médio de R$ 230.

OUTRO CASO
Em janeiro de 2019, outra mulher de 26 anos foi flagrada com um microcelular no interior de suas partes íntimas após passar pela revista com a utilização do scanner corporal, na Penitenciária Masculina de Piracicaba. A visitante também pretendia entregar o aparelho para seu companheiro que cumpre pena na unidade prisional.
De acordo com os agentes de segurança penitenciária, eles identificaram uma anormalidade na região pélvica. Indagada a visitante assumiu que estava tentando entrar com o aparelho.

A mulher foi conduzida para uma sala reservada, onde teria retirado o invólucro com o aparelho de suas partes íntimas. Também foram localizados um chip da Operadora Vivo. Ela não quis informar como teria conseguido o aparelho.
Na mesma época, outra mulher de 27 anos foi surpreendida tentando entrar na no mesmo presídio com um microcelular disfarçado de controle de portão eletrônico.

Os funcionários da unidade, teriam desconfiado do “chaveiro” da mulher. Ao abrirem o suposto controle, eles encontraram uma placa semelhante à de um celular, com câmera, microfone e entrada para carregador. Os objetos foram apreendidos e a suspeita levada à delegacia e liberada posteriormente.

Cristiani Azanha