• Mulher se casa e perde a casa própria

Mulher se casa e perde a casa própria

Casal Edna e Rogério queriam acertar a situação perante sua religião (Arquivo Pessoal)

A Prefeitura de Piracicaba entregou ontem, as chaves de 1.200 unidades habitacionais do Residencial Vida Nova do programa Minha Casa Minha Vida do governo federal. O casal Rogério Alves da Rocha e Edna Lapa da Silva seria um dos felizardos a receber a casa própria, porém foi excluído do programa dias antes da entrega. “Minha esposa está no inscrita para receber essa casa há 20 anos e não tinha sorte até que finalmente conseguiu conquistar esse sonho. No dia 5 de novembro, decidimos que iríamos nos casar, assim como pede a nossa religião (evangélica). No dia 3 de dezembro, fomos assinar o contrato e falei para o oficial que nos casamos. Nisso a minha mulher foi impedida de assinar o contrato por estaria faltando informações”, disse Rocha. Após a recusa, o c asa l foi orientado a refazer o cadastro acrescentando o nome do cônjuge e tudo foi feito no mesmo dia. “Após esse novo cadastro, nossa situação ficou sob análise da Emdhap (Empresa Municipal de Desenvolvimento habitacional de Piracicaba) e da Caixa. Nos falaram que seríamos informados no dia seguinte, porém fomos avisados na última quinta-feira (20) que estamos excluídos do programa”, disse. Após o baque, o casal viu o sonho da casa própria terminar. “Minha esposa até foi conferir o apartamento. Ela amou o local e, agora, não para de chorar. Disseram que a análise foi feita pela Caixa, porém acredito que essa informação não saiu da Emdhap, que foi decidida pelos diretores”, afirma Rogério. A diretora administrativa e financeira da Emdhap, Kátia Garcia Mesquita foi procurada pela reportagem e disse que qualquer alteração nos dados deve ser informada à com a Emdhap. “Orientamos as pessoas para qualquer tipo de atualização. O prazo para atualização de cadastro para seja feita a conectividade junto à Caixa Econômica Federal para ferir a renda, é a todo momento até antes da entrega das chaves, até antes da assinatura do contrato. Se ainda não assinou o contrato, ele ainda não é o proprietário”, declarou Kátia. “Quando você se casa, pode ter ocorrido a alteração da mudança da renda, então antes só constava uma das pessoas na relação e agora passam a ser duas. Então, a renda dela pode ter mudado. Isso também exclui, porque acima de R$ 1.800 de renda familiar bruta, o interessado é excluído do processo. Quando as pessoas vão se inscrever, para o programa Minha Casa, Minha Vida existe um edital. Se ela foi até a Emdhap, nós verificamos a situação dela, nós pedimos informações para a Caixa e se houve divergência de informação de cadastro, de renda, ela foi excluída do programa”, detalha a diretora, que ressalta que administrativamente não se pode mais fazer nada, porém lembra que o casal pode procurar o judiciário se sentir lesado.