Mundial de Skate Park pode deixar brasileiros mais perto de Tóquio

Mundial de Skate Park pode deixar brasileiros mais perto de Tóquio
Fonte: Agência Brasil

Começa nesta quinta-feira (12), em São Paulo, o Campeonato Mundial de Park, uma das modalidades do skate que estarão na Olimpíada de Tóquio. A pista tem o formato que lembra o de uma piscina (chamada bowl), mas com obstáculos que permitem ao skatista emendar manobras.

“A pista do park envolve todos os tipos de transição, com referências do vertical, rampas mais baixas, obstáculos de rua… É como se fossem várias peças de Lego. Cada pista é diferente da outra, isso que é o mais legal”, explica o paulista Murilo Neves, número 17 do mundo e 4º melhor brasileiro no ranking da World Skate, que é a federação internacional.

A competição reúne 160 atletas de 31 países e é o maior evento do ano na luta por vaga nos Jogos de 2020. O campeão acumula 80 mil pontos no ranking e o vice 64 mil — mais, por exemplo, do que leva o ganhador de uma etapa do Pro Tour, um circuito internacional da modalidade. Além disso, os skatistas mais bem colocados após o Mundial entrarão direto nas semifinais dos torneios que pontuem para Tóquio até maio, quando serão definidos os participantes olímpicos.

As disputas serão na pista do Parque Cândido Portinari, zona oeste da capital paulista, com entrada gratuita. O Brasil participa do torneio com vários candidatos ao título. O país tem quatro skatistas no top-20 feminino e cinco no masculino, sendo três entre os 10 primeiros.

“Estou numa boa posição, querendo ficar cada vez melhor. E (competir) no Brasil tem a vibe da galera que estará presente, torcendo. Estou um pouco nervoso, ansioso, mas, acredito que tudo dará certo”, aposta o gaúcho Héricles Fagundes, nono do mundo e terceiro melhor brasileiro.

SONHO OLÍMPICO

O skate é uma das novidades do programa olímpico. Para Letícia Gonçalves, 41ª do mundo e 5ª brasileira mais bem colocada no ranking mundial, a visibilidade mudou desde que a modalidade foi confirmada em Tóquio.

“Surgiram bem mais meninas andando de skate de lá para cá. E não só patrocinadores de skate, mas de outras marcas, que não tinham a ver com a modalidade, passaram a ver o esporte com outros olhos, dando um suporte grande”, conta a paulista.

O Brasil pode ter direito a 12 vagas nos Jogos: seis na modalidade street — cujo Mundial será semana que vem, também em São Paulo — e seis na park, com três homens e três mulheres em cada. Ou seja: possibilidade real de o país lutar por pódios 100% brasileiros em 2020.

“Somos potências muito fortes no skate. Se você pegar os 20 melhores do mundo, há ao menos oito brasileiros. Então, é possível de acontecer, sim”, avalia Héricles.

JUVENTUDE NA PISTA

No feminino, as principais brasileiras são Yndiara Asp (7º), Isadora Rodrigues (11ª) e Dora Varella (14ª). Já no masculino, além de Héricles, estariam hoje a caminho de Tóquio Luiz Francisco, 3º do ranking da World Skate, e Pedro Barros (2º), oito vezes campeão mundial e referência para o “xará” Pedro Carvalho, 22º do mundo e atual número 5 do país.

“O Pedro (Barros) é uma inspiração grande. Ver ele andando, dando aéreos muito altos, manobras corridas… E é uma emoção grande porque eu lembro de ter uns 10 anos, assistindo vídeos dele, e hoje compartilhar um campeonato grande com ele é irado!”, diz o catarinense, de 14 anos.

O detalhe é que Pedro nem será o mais jovem na pista na competição. Por exemplo: umas das favoritas ao título, a japonesa Misugo Okamoto, tem 13 anos e lidera o ranking mundial feminino de park. A presença de rostos cada vez novos anima Murilo, “veterano” de 23 anos. Mas ele alerta: a criançada deve encarar o Mundial e a disputa pela vaga olímpica sem pressão.

“Eles não podem entrar na competição com esse compromisso imediato. Ainda não estão nos auges físico e emocional. Acredito que elas têm que aproveitar o evento para curtir, serem felizes, ganharem experiência. Para mim, não tinha nada melhor que estar em um campeonato rodeado de caras mais velhos e poder aprender com eles. Sou eternamente grato”, conclui.

SERVIÇO

A fase eliminatória do Mundial de Park será nesta quinta, a partir das 9h30. As quartas de final estão previstas para sexta-feira, com o feminino iniciando às 10h e o masculino às 14h45. No sábado, as mulheres vão à pista disputar as semifinais às 9h50 e voltam às 15h35 para a final. A semifinal masculina também será sábado, às 13h35, com a decisão domingo, às 10h15. O Parque Cândido Portinari fica na Avenida Queiroz Filho, 1365, na Vila Hamburguesa, em São Paulo.

Mundial de Skate Park pode deixar brasileiros mais perto de Tóquio