,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Rottweiler chama atenção dos pais e salva criança de convulsão
  • Mulheres discutem por boneco colecionável e conversa viraliza
  • Estado abre parcelamento de dívidas de impostos

Presidente da Câmara dos EUA se diz confiante com plano republicano para saúde
Agencia Estado
19/03/2017 18h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
O presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, disse neste domingo estar confiante de que o plano do partido Republicano para a saúde deve ser aprovado na Casa ao longo da semana. Ele afirmou que os deputados do partido estão trabalhando para ajustar a proposta de forma a endereçar as principais preocupações, incluindo a oferta de mais assistência a idosos. "Eu me sinto muito bem a respeito disso. Estamos exatamente onde gostaríamos de estar", disse Ryan em entrevista à rede de TV Fox News. As mudanças em discussão na Câmara incluem ajuda a pessoas na faixa dos 50 ou 60 anos, as quais, de acordo com estudo recente do departamento responsável pela análise de orçamento na Câmara, deve sofrer com um crescente impacto de alta nos prêmios nos próximos dez anos. "Acreditamos que precisamos ter mais assistência - e isso é o que estamos analisando agora - para as pessoas com 50 e 60 anos porque eles experimentam custos mais altos de saúde", disse Ryan. Um número de deputados conservadores apoiou o plano na semana passada, sob estímulo do presidente Donald Trump. A Casa Branca defende maior limitação para o programa de saúde elaborado no governo de Barack Obama, o Medicaid. Também se considera maiores exigências para beneficiários de baixa renda. "A razão pela qual eu me sinto bem é porque o presidente se tornou mais próximo", disse Ryan. "Ele é quem tem ajudado a negociar as mudanças nessa lei com membros de todas as bancadas", acrescentou. Os republicanos esperam fazer uma votação na quinta-feira, depois de alguns ajustes finos na nova proposta. Se seguir, o projeto deve enfrentar um ambiente difícil no Senado. Alguns senadores republicanos se manifestaram contrários. Fonte: Dow Jones Newswires.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar