,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Regina Volpato volta à TV aberta após 5 anos
  • As herdeiras do mundo da moda
  • Rio perde dois patrimônios de sua cultura

Ex-presidente sul-coreana é indiciada por escândalo de corrupção
Agencia Estado
17/04/2017 18h02
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Promotores sul-coreanos indiciaram hoje a ex-presidente Park Geun-hye por uma série de acusações relativas ao escândalo de corrupção que levou ao seu eventual impeachment. O caso já levou ao indiciamento de mais de 30 figuras proeminentes do governo e do setor corporativo da Coreia do Sul, incluindo o herdeiro do grupo Samsung, Lee Jae-yong. Também nesta segunda-feira, foi indiciado Shin Dong-bin, presidente do conselho de administração do grupo Lotte, o quinto maior conglomerado do país. Segundo a promotoria, Park teve um papel central no escândalo, que veio à tona em outubro do ano passado após uma emissora local noticiar que a então presidente havia compartilhado documentos confidenciais do governo com uma amiga íntima, Choi Soon-sil. A suspeita é que Choi usou sua amizade com a presidente para interferir em assuntos federais e garantir seu enriquecimento ilícito. A acusação é que Park, em conluio com Choi, abusou de sua autoridade de presidente para obter 77,4 bilhões de wons sul-coreanos (US$ 68 milhões) de 18 conglomerados, incluindo Samsung e Lotte. O montante teria sido doado a duas entidades ligadas a Choi. A investigação aponta ainda que os conglomerados receberam favores políticos apoiados por Park. A Assembleia Nacional da Coreia do Sul aprovou o impeachment de Park em dezembro. No mês passado, o Tribunal Constitucional confirmou o afastamento da então presidente e a destituiu de imunidade em processos criminais. As acusações formais preparam o terreno para o julgamento de Park, que deverá começar nas próximas semanas. A ex-presidente poderá ficar em prisão preventiva por até seis meses, enquanto o processo judicial se desenrola. No dia 9 de maio, a Coreia do Sul realiza nova eleição presidencial. Fonte: Dow Jones Newswires.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar