,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Timbaland busca nova estrela do pop em reality
  • Músicas de Braguinha inspiram peça que defende a força da arte
  • Um espaço aberto para a Avenida Paulista

Parceiros dos EUA estão mais confortáveis com política de Trump, diz Tesouro
Agencia Estado
13/05/2017 11h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, afirmou que os principais parceiros dos Estados Unidos "estão muito mais confortáveis" com as políticas comerciais do governo Trump e entendem que o crescimento da economia norte-americana irá beneficiá-los. Mnuchin deu a declaração após encontros com os principais parceiros comerciais do país, como Alemanha, Japão e Canadá, durante a reunião dos Ministros das Finanças do G-7, que acontece neste fim de semana em Bari, na Itália. Mnuchin disse que suas reuniões com líderes de Finanças mundiais levaram a uma melhor compreensão da posição do presidente dos EUA de que o comércio deve ser justo e equilibrado, bem como aberto. Ele disse que eles entendem que "não queremos ser protecionistas, mas nos reservamos o direito de ser protecionistas na medida em que acreditamos que o comércio não é livre e justo". Participam do G-7 Canadá, França, Itália, Alemanha, Japão, Estados Unidos e Reino Unido. A União Europeia também participa nas reuniões informais. Anteriormente, as autoridades financeiras do grupo alertaram que o crescimento a longo prazo poderia permanecer baixo e que passos devem dados para fazer a economia global funcionar para todos. Eles também pediram um renovado esforço comum contra o crime cibernético, numa mensagem feita na esteira dos ataques realizados nesta sexta-feira em dezenas de países. O ministro italiano das Finanças, Pier Carlo Padoan, disse que a sessão da manhã deste sábado sobre crime cibernético foi "infelizmente muito oportuna", numa referência à onda de ataques observada na sexta-feira nos quais arquivos foram bloqueados, com exigência de um resgate para desbloqueá-los. A Itália, país anfitrião do encontro deste ano, queria que a reunião produzisse declarações sobre um crescimento mais justo e combate a evasão fiscal. Os acordos do G-7, apresentados sob a forma de uma declaração final, não são juridicamente vinculativos, mas representam um compromisso político. A reunião do G-7 antecede um encontro de líderes que será realizado, entre 26 e 27 de maio em Taormina, na Sicília, também na Itália. Fonte: Associated Press
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar