,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • The Who faz história no Palco Mundo
  • Rock In Rio termina com sequência de peso no Palco Mundo
  • Veja o que rolou no penúltimo dia do Rock in Rio

Espanha celebra missa com presença dos reis após ataque e papa lamenta violência
Agencia Estado
20/08/2017 11h01
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Barcelona, 20 (AE) - Os reis da Espanha e o primeiro-ministro Mariano Rajoy participaram neste domingo de uma missa solene na Basílica da Sagrada Família, em memória das vítimas dos ataques extremistas que deixaram 14 mortos e cerca de 120 feridos nesta semana. O rei Felipe VI e a rainha Letizia, Rajoy, o presidente da Generalitat catalã, Carles Puigdemont, e outras autoridades locais participaram da missa, celebrada pelo arcebispo de Barcelona, cardeal Joan Josep Omella. Os monarcas visitaram no sábado os feridos em hospitais locais e acenderam velas na avenida Las Ramblas, onde ocorreu um dos ataques. Treze pessoas morreram na quinta-feira no ataque realizado com uma van em Barcelona. Horas depois, outra pessoa morreu em um ataque com um carro na localidade costeira de Cambrils, já na madrugada de sexta-feira (hora local). O Estado Islâmico reivindicou a autoria da ação. Também neste domingo, o papa Francisco pediu o fim da "violência desumana" que golpeou inocentes em Burkina Faso, na Espanha e na Finlândia nos últimos dias. O pontífice falou na Praça São Pedro e disse que o mundo leva no coração "a dor desses ataques terroristas". O papa pediu a Deus que "libere o mundo dessa violência desumana". Dezoito pessoas morreram há uma semana na capital de Burkina Faso, após extremistas islâmicos atacarem clientes em um popular restaurante local. Na Finlândia, na sexta-feira um marroquino de 18 anos que havia pedido asilo no país matou duas pessoas e feriu sete com uma arma branca. O arcebispo de Barcelona pediu que a Espanha se una para trabalhar por um mundo mais pacífico. Omella disse na missa que conduziu que a presença da comunidade muçulmana catalã na Igreja era sinal de um "bonito mosaico" e que era preciso trabalhar pelo objetivo comum "da paz, do respeito e da convivência fraterna, do amor solidário". Ele também leu um telegrama de condolências enviado pelo papa sobre o "cruel atentado terrorista". Fonte: Associated Press.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar