,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Guimarães Rosa é celebrado 50 anos depois de sua morte
  • DonCesão encara os fantasmas da depressão em nova música
  • Liga da Justiça leva aos cinemas superheróis como Batman e Mulher-Maravilha

Bahrein culpa extremistas ligados ao Irã por explosão de oleoduto
Agencia Estado
11/11/2017 18h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Um oleoduto da petroleira estatal do Bahrein foi alvo de um ataque de milicianos ligados ao Irã, de acordo com o governo local. Nenhum grupo extremista, porém, assumiu o ato. Não houve feridos na explosão, que ocorreu na noite desta sexta-feira na vila xiita de Buri. A explosão danificou prédios nas redondezas e automóveis, obrigando os bombeiros a esvaziar as construções. As chamas do oleoduto da Bahrain Petroleum foram logo contidas. O ministro do Interior do Bahrein, Sheik Rashid bin Abdullah Al Khalifa, disse em um comunicado que a explosão era "o exemplo mais recente de um ato perpetrado por terroristas em contato direto com Irã, e sob instruções do país". Ele não disse qual foi a causa da explosão nem se há suspeitos identificados. O ministro de Relações Exteriores do Bahrein, Khalid bin Ahmed Al Khalifa, afirmou que a explosão tinha como objetivo prejudicar a vizinha e aliada Arábia Saudita. "É uma perigosa intensificação do iraniana com o objetivo de aterrorizar os cidadãos e atacar a indústria petroleira mundial", escreveu o chanceler no Twitter. O Irã não se manifestou das acusações. No passado, o país negou apoiar extremistas no Bahrein, onde está localizada a base da Quinta Frota da Marinha de Guerra dos Estados Unidos. O ataque abre potencialmente uma nova frente de batalha na região. As tensões aumentaram na semana passada, após o primeiro-ministro do Líbano, Saad Hariri, renunciar e acusar o grupo xiita Hezbollah, aliado dos iranianos, de tornar o país refém. Fonte: Associated Press.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar