,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

Número de mortos em terremoto na fronteira entre Irã e Iraque passa de 200
Agencia Estado
13/11/2017 06h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Um violento terremoto atingiu a fronteira entre Irã e Iraque no fim do domingo e deixou ao menos 207 pessoas mortas e outras 1.686 feridas apenas em uma montanhosa região do Irã, de acordo com a imprensa estatal. O governo de Bagdá, por sua vez, confirmou ao menos 7 mortes e 321 feridos do seu lado da fronteira. O tremor de magnitude 7,3 teve como epicentro uma área 31 quilômetros distante da cidade iraquiana de Halabja, no leste do país, segundo o Centro de Pesquisa Geológica dos EUA. Ele ocorreu a uma profundidade de 23,2 quilômetros. O fenômeno foi sentido bem a oeste na costa do Mediterrâneo. Os piores estragos, porém, aparentemente se concentraram na província de Kermanshah, no oeste do Irã, situada nas Montanhas Zagros, que dividem Irã e Iraque. Moradores dessa região rural são em sua maioria agricultores e têm criações de animais. Nas mídias sociais e na imprensa iraniana, foram veiculados vídeos de pessoas que fugiam de suas casas à noite. Ao menos 50 tremores secundários foram registrados. A imprensa estatal iraniana informou sobre o aumento no número de vítimas no início desta segunda-feira e disse que as buscas serão aceleradas durante o dia. O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, enviou suas condolências às vítimas e pediu que as equipes façam todo o possível para ajudar os afetados, segundo a imprensa estatal. A agência semioficial ILNA afirmou que ao menos 14 províncias do Irã foram afetadas pelos tremores. Autoridades informaram que as escolas nas províncias de Kermanshah e Ilam não abririam hoje. O Irã fica sobre grandes falhas geológicas e está sujeito a tremores quase diários. Em 2003, um terremoto de magnitude 6,6 na cidade de Bam deixou 26 mil mortos. O último grande tremor no país havia ocorrido em agosto de 2012 e deixou mais de 300 mortos. No Iraque, um porta-voz do governo, o general Saad Maan, afirmou que todas as mortes registradas em seu país haviam ocorrido na região semiautônoma curda, no norte. Os tremores sacudiram prédios e casas em outras regiões do Iraque, de Irbil e Bagdá e foram sentidos até mesmo na província de Âmbar, no extremo oeste do país. Fonte: Associated Press.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar