,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • As fases de Nara Leão
  • 'Além da 9': Ronaldo deve ganhar série dirigida por Bruno de Luca
  • Há 55 anos, estreava 1ª novela diária da TV brasileira

"Não é aceitável" acordo da Alemanha com Rússia no setor de energia, diz Trump
Agencia Estado
12/07/2018 11h01
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, utilizou sua conta no Twitter nesta quinta-feira para reclamar do comportamento dos países aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), criticando especificamente a Alemanha. Na opinião dele, o fato de que o governo da chanceler Angela Merkel fechou um acordo no setor energético com a Rússia "não é aceitável". Trump está na Europa, onde participou da cúpula da Otan e deve se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin. Hoje, o líder americano será recebido pela premiê do Reino Unido, Theresa May. "Os presidentes americanos têm tentado há anos levar a Alemanha e outras nações ricas da Otan a pagar mais por sua proteção da Rússia. Eles pagam apenas uma fração de seu custo. Os EUA pagam dezenas de bilhões de dólares, muito disso para subsidiar a Europa, e perde muito no comércio!", reclamou Trump. "Além disso tudo, a Alemanha acaba de começar a pagar a Rússia, o país de quem eles querem proteção, bilhões de dólares por suas necessidades energéticas de um novo gasoduto da Rússia. Não é aceitável! Todas as nações da Otan precisam cumprir seu compromisso de 2% e devem posteriormente chegar a 4%", apontou. Há um compromisso da Otan para que os países integrantes da aliança gastem 2% de seu Produto Interno Bruto (PIB) em defesa. Nesta semana, Trump defendeu que esse montante suba para 4%, porém o comando da Otan afirmou que está concentrado em que todos cumpram a meta atual até 2025, conforme acordo fechado em 2014. Na quarta-feira, Trump chegou a dizer que a Alemanha era "refém" da Rússia, por sua dependência energética.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar