‘Não há força possível neste mundo que me faça votar em Dória’, diz Goldman

O ex-governador de São Paulo e ex-vice-presidente nacional do PSDB Alberto Goldman disse na manhã desta quarta-feira, 18, em entrevista à Rádio Eldorado, que “não há força possível neste mundo” que o faça votar no correligionário tucano João Doria, ex-prefeito da capital paulista e candidato da legenda ao governo de São Paulo nessas eleições.

O ex-vice-presidente nacional do PSDB elevou a temperatura das críticas, dizendo que já alertou Geraldo Alckmin, pré-candidato da sigla à Presidência da República, sobre o desejo do ex-prefeito disputar o Palácio do Planalto. “Se Doria puder puxar o tapete do Alckmin, ele o fará, já alertei o (ex) governador”, disse Goldman.

Na entrevista, Goldman disse que Doria representa o contrário, o oposto de tudo aquilo que ele acredita fazer parte dos princípios democráticos: “Doria nunca quis ser prefeito, mas candidato à Presidência da República. Se Doria for eleito governador de São Paulo, não vai governar, como fez na Prefeitura.”

O tucano disse ainda à Rádio Eldorado que, se puder, tentará convencer outros correligionários a não votarem no ex-prefeito nessas eleições. Sobre a candidatura de Márcio França (PSB), que assumiu o governo de São Paulo com a saída de Geraldo Alckmin e tentará a reeleição, com o apoio de parte do tucanato, Goldman preferiu não tecer comentários.