No Carnaval, 32 motoristas recusam teste do bafômetro

O número de motoristas que se recusaram a fazer o teste de alcoolemia, mais conhecido como bafômetro, cresceu 357% nos cinco dias de Carnaval, quando a Policia Militar Rodoviária realizou operação especial nas rodovias da região. De acordo com levantamento da PM, foram 32 recusas neste ano ante apenas sete no mesmo período do ano passado. Além disso, o número de motoristas que fizeram o teste diminuiu 28,5%, saindo de 49 em 2017 para 35 este ano, sem registro de flagrante de embriaguês na condução de veículo automotor.
 
Conforme explicou a primeiro tenente Larissa Fernanda Marcucci Sanches, responsável pelo pelotão da PM Rodoviário de Piracicaba, o número de pessoas que fizeram o teste do bafômetro diminuiu devido a recusa do teste. “As pessoas acham que se recusando a fazer o teste não serão penalizadas e isso não acontece. Mesmo com a recusa, a pessoa recebe multa de quase R$ 3 mil e pode ter a CNH (Carteira Nacional de Motorista) suspensa por 12 meses”, destacou.
 
De acordo com o levantamento da PM Rodoviária, o número de acidentes cresceu 80%, saindo de 10 para 18 ocorrências este ano. Além disso, o índice de acidentes com vítimas cresceu 25%, de 8 para 10, sendo que uma delas um motociclista veio a óbito. “Esta morte aconteceu no domingo, às 3 horas da manhã, na SP 304, km 166, próximo ao Posto Algodoal. Por mais que não pareça, ali ainda é trecho de rodovia. Neste caso, foram duas imprudências, onde o motorista da moto avançou o sinal vermelho, sendo atropelado por um carro cujo motorista estava embriagado”, afirmou a tenente.
 
Outro fator que preocupou a PM Rodoviária foi o crescimento das infrações constatadas, que geraram 761 multas, 22,5% a mais que em 2016, quando foram 621. Deste total, cresceram as multas pela falta do uso do cinto de segurança em 112%, saindo de 132 para 281; por excesso de velocidade em 166,9%, saindo de 254 para 678; e também de motocicletas em 67,5%, saindo de 40 para 67 infrações registradas. “Podemos dizer que a chuva atrapalhou nossa fiscalização, porém a imprudência do motorista ainda é a principal causadora de acidentes. Dando mais um exemplo, na sexta-feira, 9, houve três engavetamentos seguidos também na SP 304, todos causados em sequência pela falta de atenção dos motoristas”, finalizou.
 
 
SÃO PAULO – Os acidentes no Carnaval 2018 caíram em 21,7%, com 225 ocorrências a menos neste ano, nas rodovias paulistas, em comparação com o ano passado. O número de acidentes caiu de 1.037, ano passado, para 812, neste ano. Em ambos os anos, 21 pessoas morreram.