Nota 10

Em 2012, o brasileiro Eike Batista alcançou a sétima posição como o homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes. Também virou notícia o seu desejo de se tornar, nos anos seguintes, o número um. O tempo passou e ele conseguiu se destacar, infelizmente, na lista de empresários condenados e presos. Mais recentemente, outro brasileiro de renome internacional da indústria automotiva, Carlos Ghosn, foi preso no Japão por diversas irregularidades em sua conduta pessoal.

Estes dois casos, de uma lista infindável verificada no mundo, mostra a grande diferença entre práticas e resultados. Quando os problemas aparecem, verificamos que os resultados negativos estão relacionados à práticas inadequadas.

Para que os resultados sejam válidos e positivos, portanto, é necessário que as práticas sejam nota 10. Costumamos, de forma equivocada, atribuir nota máxima a determinadas atitudes individuais pelos resultados alcançados. Mas não temos certeza se as práticas envolvidas foram apropriadas. Também temos o hábito de classificar as pessoas pela aparência, posição social, quantidade de bens, conquistas. Mas o resultado de nosso julgamento é, muitas vezes, desafiado por práticas duvidosas.

A nota máxima que estamos considerando é particular de cada pessoa. Está muito relacionada aos valores individuais e ao reconhecimento, por parte de cada um, da vida em sociedade. Se as práticas vão impactar negativamente a coletividade, não devem ser realizadas. A baixa nota atribuída a líderes e dirigentes da atualidade não é novidade. A história tem registrada, com frequência, diversas tragédias resultado de práticas equivocadas e egoístas.

Para a obtenção de nota máxima, basta seguirmos as regras e ensinamentos dos três livros apresentados a seguir. O primeiro é o livro sagrado, como a Bíblia, o Torá e o Alcorão, entre outros. A maneira como devemos nos relacionar com o mundo está descrita nas páginas deste primeiro livro. As receitas já foram testadas em diversas situações, em todos os cantos do mundo, e nunca falharam. O segundo livro, também de suma importância, é a Constituição Federal, particular de cada país e definida conforme os acordos firmados entre os cidadãos. Este livro também está relacionado a outros de abrangência global, que definem como devemos nos comportar frente aos demais países e diferentes culturas.

O terceiro livro é aquele escrito recentemente por nossos avós, pais e mestres. Seu conteúdo é definido por pessoas que consideramos nossas referências. Apesar de não estar escrito em forma de livro ou catálogo, costumamos consultar mentalmente o seu conteúdo para entender como devemos nos comportar nas diversas situações da vida. A grande diferença entre gerações não impede que os ensinamentos do passado apresentados neste livro sejam de extremo valor. 

Talvez não seja um exagero afirmar que os grandes problemas que verificamos no mundo atual são gerados por pessoas com nota muito abaixo de 10. São indivíduos que desconhecem os ensinamentos dos três livros apresentados. Ou, provavelmente, estão utilizando livros cujos preceitos privilegiam o individualismo e vão de encontro às necessidades sociais.

Vitor Pires Vencovsky
Presidente da Academia Piracicabana de Letras