Novo comandante do 10º BPM/I deve intensificar as prisões de foragidos da Justiça

"Um dos objetivos do ano é reduzir índices criminais", diz coronel Rodrigo (Foto: Amanda Vieira/JP) “Um dos objetivos do ano é reduzir índices criminais”, diz coronel Rodrigo (Foto: Amanda Vieira/JP)

O novo comandante do 10º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), tenente-coronel Rodrigo Eval Arena deve intensificar as ações para aumentar as prisões dos foragidos da Justiça nos 11 municípios da região atendidos pelo Batalhão. Somente em 2017 foram recapturados 546 foragidos, outros 592 em 2018.

O objetivo este ano é aumentar aumentar esses índices que chamamos de produtividade e reduzir os índices criminais”, afirmou o comandante.
O tenente-coronel acrescentou que nos casos do foragidos da Justiça consideram várias aspectos. Um dos pontos diz respeito a pena que foi imposta à ele pela Justiça que deve ser cumprida. “Isso evita a sensação de impunidade, pois uma vez em que a pessoa é condenada e fica solta. Serve de exemplo para outros e para a própria pessoa, que continua delinquindo. Nessas ações incluímos as prisões cautelares, que são as temporárias ou provisórias”, completou o comandante.

Coronel Rodrigo, como é conhecido, disse que pretende dar continuidade aos trabalhos realizados pelo ex-comandante Willians de Cerqueira Leite Martins, que foi promovida a patente de coronel, e assumirá recentemente o CPI-7 (Comando de Policiamento do Interior) de Sorocaba.

Está entre as nossas metas continuar com a difícil missão de dar continuidade nas quedas dos índices criminais que estão sendo mantidas em sua maioria nos últimos anos”, afirmou Rodrigo.

O comandante disse que as ações conjuntas com outras forças policiais serão mantidas, como as operações conjuntas do Canil da PM com a Polícia Civil, pois considerou que o resultado tem sido positivo, pois otimiza os recursos utilizados nas ações.

O tenente-coronel também estacou a atuação do Copom (Centro de Operações da Polícia), que fica sediando no CPI-9 e consegue atender todas as ligações através do telefone 190 dos 52 municípios atendidos.

O Copom de Piracicaba segue os moldes do Copom de Piracicaba. Conta com tecnologia de ponta, totalmente criptografado, que não permite ter a frequência copiada por criminosos. Atua como o cérebro da Polícia Militar e permite ter um acompanhamento em tempo real de toda a região”, enfatizou o comandante.

Cristiani Azanha