Núcleo Xô Segunda completa oito anos de fundação

O Núcleo Xô Segunda realiza, nesta segunda-feira, às 19h30, no Chinelo de Dedo Music Bar, roda de samba de terreiro autoral e com músicas dos anos 80, no intuito de comemorar o aniversário de oito anos de formação do grupo. A data celebra, também, a memória do santo padroeiro da equipe, São Jorge. A entrada no evento custa R$ 10. Os organizadores pedem a doação voluntária de um litro de leite, a ser destinado à ONG (Organização Não Governamental) Corrente Solidária de Piracicaba.
 
 
Os 17 integrantes do Núcleo — 13 piracicabanos e os demais das cidades de Limeira (SP), Rio Claro (SP) e Campinas (SP) —, sendo 12 ainda da formação original, tocam, entre outros instrumentos, trombone, percussão, banjo, cavaco e violão, interpretando canções autorais e de compositores renomados da MPB, como Zeca Pagodinho, Cartola, Ivone Lara e Jorge Aragão. Para o primeiro encontro solidário de 2018 foram convidados músicos que passaram em edições anteriores das festividades.
 
 
De acordo com o organizador da roda, o percussionista Fábio Alexandre Martins, o Xô Segunda é uma das maiores rodas de samba autoral do interior de São Paulo, promovendo, anualmente, três encontros: celebração de aniversário, Divas do Samba (na metade do ano), comandado por mulheres, e saideira, em dezembro. “Durante o passar dos anos, alguns discos autorais de integrantes do núcleo surgiram, bem como parcerias com alguns expoentes da MPB e do próprio universo do samba brasileiro, o que enaltece ainda mais nossa proposta. Somos em seis compositores, um maestro, o William Barros, e os amadores”, disse.
 
 
Para Martins, o intuito do evento de aniversário de oito anos do Núcleo de Samba Xô Segunda é resgatar a tradição da roda de samba de terreiro. “O samba é o princípio de tudo, é a expressão popular mais autêntica, mas conseguimos passear por todos os gêneros musicais. É isso que trazemos para o núcleo. Não ensaiamos, é tudo natural, no improviso”, comentou.
 
 
HISTÓRIA — O Núcleo Xô Segunda teve início em 2010, no antigo bar de seresteiros Cruzeiro, e consolidou-se em um coletivo em que compositores, sambistas, pesquisadores e amantes do gênero mostram trabalhos autorais e debatem o samba. Segundo Martins, o nome do grupo se deu devido ao dia dos encontros ser considerado “chato por muitos”.
 
 
SERVIÇO — Aniversário de 8 anos do Núcleo de Samba Xô Segunda. Segunda-feira, às 19h30, no Chinelo de Dedo Music Bar (avenida Mario Dedini, 64, Vila Rezende). Entrada: R$ 10. Doação voluntária de um litro de leite. Informações: (19) 98106-4096.