Número de empresas em Piracicaba aumentou em 3,75% no primeiro trimestre

Vinda de empresas à Piracicaba movimenta a economia local (Claudinho Coradini/JP) Vinda de empresas à Piracicaba movimenta a economia local (Claudinho Coradini/JP)

No primeiro trimestre deste ano o número de empresas instaladas em Piracicaba cresceu 3,75%, passando das 52.228 unidades em 2018 para as atuais 54.189. Os números foram divulgados recentemente pelo Empresômetro – empresa especialista em inteligência de mercado.

Para o presidente da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) de Piracicaba, Reinaldo Pousa, a vinda de novas empresas para a cidade se deve a infraestrutura e os serviços de saúde e educação, oferecidos pelo município, o que proporciona uma melhor qualidade de vida. “A vinda da Hyundai para Piracicaba foi um dos fatores mais positivos pois acabou trazendo outras empresas”, exemplificou. O trabalho desenvolvido pela prefeitura tem refletido, segundo Pousa, no comércio. “O comércio é o termômetro para a economia, se a economia vai mal ou bem o comércio percebe”, afirmou.

De acordo com o Empresômetro, somente no primeiro trimestre deste ano, foi registrada a abertura de mais de 722 mil empresas no país, desse total, 30%, mais de 232 mil, encontram-se no estado de São Paulo.

Para o diretor do Empresômetro, Otávio Amaral, “esses dados revelam que o empreendedor está saindo da informalidade, embora ainda seja um processo, algumas vezes, um tanto burocrático, sendo facilitado pelo MEI e pelo Simples Nacional, por exemplo”.

No mês de março foram abertas 243.662 novas empresas, em que a motivação principal é o alto índice de desemprego, facilidade em prestação de serviços, a nova lei da terceirização e a busca por uma renda maior.

“A prestação de serviços é uma tendência, não há grandes custos com aquisição de bens e insumos, e é simples para se iniciar uma empresa. Grande parte desses novos negócios são relacionados a cabeleireiros, obras em alvenaria, serviços de entrega e venda de roupas”, diz Amaral.

Beto Silva