O Amor É a Única Saída

Venho refletindo sobre somente o amor pode salvar, o amor é a única saída. Todos os dias ouço, vejo nos telejornais, nas redes sociais, histórias absurdas. Me deparo por todos os lados com pessoas apáticas, indiferentes. Eu não suporto mais viver nesse mundo de indiferentes. Quando que chorar pelo sofrimento do outro virou anormal? Isso deveria ser um exercício diário não é mesmo?

Quantas vezes passamos na rua, por cima de pedintes, de pequeninos andado pelos sinais, pelas praças, cheirando cola. E simplesmente somos indiferentes? É, vou usar muito a palavra indiferente, para gravar na cabeça. Porque na verdade, verdade mesmo, a gente não se importa mais com a dor do outro, com a vida do outro. A gente não se importa mais com o que verdadeiramente interessa. O que nos interessa? Só nós mesmos, os nossos problemas, a nossa vida. Verdade?

A gente perde um tempão tentando provar para o outro uma felicidade utópica, uma vida cheia de alegria, que não existe, que nunca foi e não será 100%. Vamos ser sinceros um com outro. Estamos acostumados a postar alegrias momentâneas. Mas o que há por trás das lentes, vai muito além, do que aqueles sorrisos. Calma, não sou o radical que não posta nada no facebook porque é passageiro. Sou normal igual a todo mundo. Mas, é necessário parar e pensar de vez em quando.

Quem já assistiu o Pianista deve lembrar daquelas cenas das pessoas mortas pelas ruas na guerra, cadáveres espalhados por todo lado, um verdadeiro cenário de horror, sombrio. Mas não, não eram os cadáveres que chocavam, era mesmo a frieza das pessoas que andavam sobre eles, como se não houvesse nada ali.

Sabe, a gente faz isso todos os dias. Já parou para pensar nisso? O filme da nossa vida? Sim, nos tornamos “cegos” com os mendigos. Já entrou alguma vez em um manicômio ou numa casa de assistência à saúde mental? É realmente assustador, é um mundo paralelo. Já entrou alguma vez numa prisão? É angustiante aquela sensação. Aquele clima que ecoa pelos corredores. É realmente pesado. Já experimentou entrar em um hospital e visitar pessoas, sem ser o seu ente querido? É tanto sofrimento, são tantas histórias, é outro submundo.

A gente reclama tanto dos outros, do mundo etc., e esquece de dar valor as pequenas coisas. Os pequenos momentos. Estamos vivendo um mundo louco, perdido, assombroso. Todo dia é uma catástrofe, uma desgraça, mas a pior tragédia que estamos vivemos nos últimos dias, a pior de todas, sabe qual é? A crise dos seres humanos. Sim, a falta de humanidade.

O amor pode tantas coisas, o amor navega por mares profundos. O amor tem um poder transformador, apaziguador, tem uma função sublime. O amor é sim, a única saída. O amor nunca falha.

Ame mais, julgue menos. Chore mais pelos outros. Faça algo pelo próximo. Reclame menos. Olhe ao seu redor. Distribua uma gotinha de amor e ajude a reacender a chama de dias melhores.