‘O ano foi muito positivo para a base’, diz Bonassi

xv Matheus Bonassi aprovou a temporada do XV na base. ( Foto: Líder Esportes)

Ano positivo. É desta forma que o diretor das categorias de base do XV de Piracicaba, Matheus Bonassi, avalia o trabalho de formação do Nhô Quim na temporada 2018. Após o início de ano ruim, com a eliminação precoce na Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Alvinegro melhorou o desempenho com a disputa do Campeonato Paulista. “A avaliação do trabalho em 2018 é super positiva. Apesar de não conseguir a classificação para a segunda fase da Copa São Paulo, as categorias sub-15, sub-17 e sub-20 avançaram no Paulista, sendo que os times juvenil e júnior chegaram à terceira fase, algo inédito para o sub-17”, disse Bonassi.

“Além disso, colocamos mais alguns jogadores em grandes clubes do Brasil, como Atlético-MG, Cruzeiro, Grêmio e Palmeiras, o que nos deixa muito felizes, pois mostra que o trabalho foi bem feito. Ainda tivemos jogadores e integrantes da comissão técnica da base trabalhando no futebol profissional. O nosso olhar mostra que o saldo foi extremamente positivo e estamos no caminho certo. Títulos de campeonatos de base, se vierem, serão ótimos, mas isso tem que ficar para os clubes de maior investimento. Com a estrutura que o XV tem, é preciso revelar jogadores para grandes equipes, com formato de parceria, que só é permitido graças ao Certificado de Clube Formador, nos dando a garantia do investimento”, completou o dirigente.

“Títulos de campeonatos de base, se vierem, serão ótimos, mas isso tem que ficar para os clubes de maior investimento”

No primeiro Estadual comandando do XV, o treinador Denis Augusto comemorou o feito inédito com a equipe sub-17. “Nosso ano foi muito bom. Disputamos um torneio de preparação (organizado pelo Desportivo Brasil, em Porto Feliz) com três fortes equipes (Desportivo Brasil, Ituano e Red Bull) e ficamos na segunda posição. Após isso, fizemos uma excelente campanha no Paulista, levando o clube para uma etapa que nunca havia chegado e fazendo jogos equilibrados com grandes times. Acredito, inclusive, que poderíamos ter ido às quartas de final, porém, fiquei feliz com o que fizemos em 2018”, analisou.

Sem participar do planejamento da equipe, Alexandre Torrezan, o Xandão, assumiu o comando do sub-20 na terceira rodada do Campeonato Paulista, quando o Nhô Quim ainda não havia vencido nenhum confronto. Na segunda partida à frente do time júnior, o Alvinegro goleou o Rio Claro por 4×0. “Cheguei em um instante conturbado, quando os resultados não estavam aparecendo, e minha primeira ação foi mostrar aos garotos que éramos capazes de chegar longe. Alternamos altos e baixos na primeira fase e após a partida que tivemos contra a Ferroviária, em Araraquara (vitória do adversário por 5×4), os jogadores começaram a acreditar e buscar as vitórias, o que culminou em nossa classificação”, disse o treinador.

“Na segunda fase, tivemos boas atuações e novamente avançamos. Na etapa seguinte, repetimos alguns erros e isso custou nossa sequência no torneio. De um modo geral, essa disputa foi bastante produtiva, ainda mais porque priorizamos a montagem do elenco visando a Copa São Paulo Júnior de 2019, não utilizando atletas que não poderão atuar neste campeonato no ano que vem. Formamos um coletivo forte e vamos evoluir ainda mais até lá. Acredito que, ao menos, cinco ou seis jogadores podem subir ao profissional depois disso”, concluiu Xandão.

Responsável pelos primeiros passos no clube, o treinador do sub-15, Rafael Vinícius, também elogiou a temporada do Alvinegro. “O saldo final foi muito positivo, porque conseguimos alinhar a formação do atleta com o resultado dentro de campo. Nós atingimos um número satisfatório de jogadores que fizeram a transição de categoria e ainda houveram outros que foram para clubes tradicionais do Brasil. Há também os que avaliamos positivamente e seguem conosco. Fizemos uma primeira fase muita sólida no Campeonato Paulista, se mantendo do início ao fim entre os dois primeiros colocados, o que, para nós e para o clube, é muito bom”, disse o treinador.

TRANSFERÊNCIAS

Espalhados pelo futebol nacional, 12 atletas formados pelo Nhô Quim ainda possuem vínculo com o clube. Os jogadores que deixaram Piracicaba sem contrato profissional, e que devem ceder parte dos direitos econômicos ao Alvinegro em um possível contrato futuro, são: os goleiros Gabriel Fernando (Ponte Preta), Mateus Oliveira e Pedro (Palmeiras); o zagueiro Kaique Ferraz (Palmeiras); e os atacantes Bruno Fares (Cruzeiro-MG), Eduardo (América-MG), Felipe e Luís Eduardo (Atlético-MG).

Os atletas de base emprestados que já possuem contratos profissionais e a porcentagem dos direitos econômicos definidas são: os zagueiros Carlos Eduardo (Corinthians), Guilherme (Grêmio-RS) e Kaio Ellyson (Palmeiras), além do volante Grígor Fernandes (Corinthians). Com rápida passagem pelo sub-20 do Alvinegro, o lateral-esquerdo Rubens Carvalho, de 20 anos, segue emprestado ao Red Bull até o dia 5 de dezembro de 2018.

(Líder Esportes)