O ensino moderno da Geografia

Dada sua importância estratégica no contexto atual e por ser uma das disciplinas que leciono, escolhi a Geografia como tema para compartilhar com meus leitores hoje.

Desde 1990, quando tivemos o início do pensamento crítico, juntamente com a implantação de políticas educacionais modernas, o ensino da Ciência Geográfica vem sendo focada cada vez mais na prática, mesmo porque uma de suas características é a interdisciplinaridade, oferecendo uma riqueza imensa de conhecimentos e propostas.

Nesse âmbito, um de seus principais objetivos é inserir a ideia de “pertencimento ao ambiente”, exatamente para que as pessoas voltem seus olhares e ações à proteção efetiva dos recursos e bens naturais e, considerando um cenário cada vez mais sombrio com relação ao meio ambiente, ela, a Geografia, possa ser um grande instrumento – não só para a compreensão dos processos socioespaciais, buscando a transformação social – mas também para se tornar uma fonte poderosa de informações, conclusões e sugestões que embasam de forma científica e eficaz a resolução dos problemas sociais, econômicos e ambientais.

O espaço geográfico, que nada mais é do que o espaço produzido pelo homem e que está em frequente transformação, pede nossa atitude no sentido de efetivamente alterarmos o curso de certos acontecimentos que fatalmente trarão consequências trágicas ao ser humano e esse “fazer diferente” começa pelo entendimento correto da importância da Geografia, uma vez que ele não está vinculado apenas nos conhecimentos sobre nomes de países, culturas, dados populacionais, mapas, climas, Planetas, Universo, estruturas geomorfológicas, etc. Geografia é isso e muito mais. Ela explica a dinâmica das ações do homem no espaço que vive, considerando o tempo e a história, as transformações realizadas e suas consequências sociais, políticas, culturais e econômicas; a distribuição dos movimentos sociais, a comunicação e sua história até hoje, seu uso e efeitos, a globalização e seus paradoxos, enfim, um composto incrivelmente recheado de conhecimento para o despertar de cidadãos conscientes, críticos e de atitude para transformar este mundo.

Por tudo isso, o ensino da Geografia deve envolver os alunos num espírito inteligentemente crítico, atual e abrangente. Vale inclusive lembrar que Ruy Moreira, em seu livro “Pensar e Ser em Geografia”, nos mostra que essa ciência, dentre seus muitos benefícios, passou a ser utilizada para retirar máscaras e alienações sociais, uma vez que ela revela como o sistema econômico, político, ideológico e social influencia as pessoas e o espaço habitado. Muitos temas cruciais como moradia irregular, planejamento urbano, segregação espacial, violência física e emocional, criminalidade e tantos outros, são estudados e explicados em suas raízes pela Geografia, o que pode auxiliar no planejamento social, bem como nas críticas e ações populares que auxiliem no combate a este e outros problemas socioespaciais.

Enfim, estamos falando de uma disciplina incrivelmente maravilhosa, que tem a capacidade de mostrar no detalhe toda a beleza da “casa” que moramos, além de toda a “vizinhança”, bem como nos alerta sobre como estamos morando, nos oferecendo todos os subsídios possíveis para cuidarmos bem dela, hoje e no futuro.