Obras do Hospital do Câncer do Ilumina completam um mês

As obras do hospital de prevenção ao câncer de Piracicaba, encampado pela Associação Ilumina, completam um mês. Construído em uma área de 10 mil metros quadrados – entre as ruas Arduce Honorário de Aguiar e Euclides Lopes, no residencial Altos do Taquaral a unidade hospitalar terá quatro alas para prevenção e tratamento de câncer de mama, colo de útero, pele e boca. Haverá também espaço para, no futuro, ampliar o atendimento a pacientes com câncer de intestino e pulmão, todos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). 
 
Conforme informou a médica e coordenadora geral de projetos da Associação Ilumina, Adriana Brasil, que visitou a obra na última quinta-feira, o hospital terá capacidade anual para 20 mil mamografias, 16,3 mil exames de papanicolau, 10.370 consultas especializadas, 74.553 atendimentos, 15 mil consultas de teledermatologia, 3 mil cirurgias ambulatoriais e 61.183 procedimentos especializados, todos com o know how do Hospital do Câncer de Barretos. “Este projeto é uma conquista de todos nós. Agora o desafio será maior ainda para manter este hospital funcionando”, disse.
 
Segundo Adriana Brasil, atualmente o custo anual para manutenção das atividades da Associação Ilumina gira em torno de R$ 730 mil, no entanto, este valor deve superar os R$ 2 milhões a partir do momento em que o hospital entrar em funcionamento. “Por isso já começamos também a pensar em nosso projeto de sustentabilidade econômica, ampliando as formas de arrecadar fundos, para não chegar em 2019, quando ele será inaugurado, sem condições para mantê-lo ativo”, ponderou. 
 
A médica e coordenadora de projetos da Associação Ilumina lembrou que a população ao redor das obras abraçou o hospital graças a atuação do líder comunitário do bairro, Antonio Manoel da Silva, conhecido como Toninho, que “vigia” 24 horas por dia a obra. “É uma obra muito importante e que vai ajudar muita gente. A saúde da região ficará melhor atendida”, disse.
 
Segundo Toninho, a primeira ação da comunidade foi a solicitação de alteração na lei municipal que proíbe a região de ter comércio, por exemplo. “Já conversei com os moradores e eles estão de acordo com a alteração e trará benefícios para todos do bairro. Quem vir aqui precisará de um restaurante para comer, de uma loja de roupa, farmácia. Vai ajudar bastante gente aqui”, completou.
 
Para o secretário de Saúde, Pedro Mello, além de valorizar o bairro, o hospital fará de Piracicaba referência no diagnóstico precoce do câncer. “Isso vai aumentar a chance de cura e tratamento das pessoas. Piracicaba segue indicadores mundiais, onde 20% da população é acometida pelo câncer. Com este hospital, podemos diminuir o índice de mortes pela doença”, enfatizou. 
 
HISTORIA – A Associação Ilumina recebeu o dinheiro para a construção do hospital e de uma carreta para diagnóstico precoce da doença por meio de recursos oriundos do fundo de indenização do caso Shell-Basf no episódio da contaminação do solo em Paulínia. A destinação do recurso contou com o aval do MPT (Ministério Público do Trabalho), autor da ação que gerou a condenação das empresas na reparação de direitos individuais e coletivos. Saiba mais sobre o hospital do câncer em vídeo no Facebook do Jornal de Piracicaba.