Obras do Terminal Pauliceia vão custar R$ 5,3 milhões

terminal Inaugurado há 22 anos terminal será reconstruído. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Inaugurado em outubro de 1996, o Terminal Pauliceia Pedro José Silveira Lara, conhecido pela população como TPA, será reconstruído pela prefeitura. Ontem, foi publicada a assinatura do contrato que libera o investimento de R$ 5,3 milhões. Atualmente, o espaço circula com 17 linhas e recebe, em média, 36 mil pessoas/mês. Segundo a prefeitura, o projeto inclui intervenções na mobilidade, como instalação de piso tátil, banheiros acessíveis, câmeras para monitoramento de segurança e arquitetura moderna, com o objetivo de proporcionar maior conforto e facilidades para os usuários do transporte público.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura informou, que os recursos para a obra foram obtidos por meio do financiamento Mobilidade Médias Cidades, do governo federal e que integra o programa Corredores de Ônibus, da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes). “Os projetos foram elaborados seguindo os melhores conceitos de mobilidade, segurança e conforto para usuários e funcionários”, destaca.

A reconstrução do TPA inclui uma nova plataforma com 1.680 m e área coberta de 2.724 m, com forro metálico, iluminação LED e pista de rolagem em concreto para receber 15 ônibus ao mesmo tempo. A obra também vai ampliar a acessibilidade com banheiros acessíveis e para uso de ostomizados. O projeto inclui ainda sala para a Guarda Civil, bicicletário, reservatório de água com capacidade de 36 mil litros, bilheterias, proteção contra descargas elétricas e equipamentos para prevenção contra incêndio, área de convívio para motoristas.

TRÂNSITO – Neste pacote a prefeitura também vai executar, em uma próxima etapa, a melhoria em trecho da avenida São Paulo, entre a rua Chavantes até nas proximidades da rua Marilice Rodrigues da Silva Pinto. O pavimento será reconstruído para adequar a geometria do sistema viário e melhorar a fluidez do trânsito. De acordo com a prefeitura, também serão construídas calçadas e rampas acessíveis, passagem de pedestres, semáforo para aumentar a segurança nas travessias, estacionamentos para ônibus reserva e veículos, relocação da adutora de água tratada, drenagem e plantio de grama.

A OBRA – A obra também contempla a destinação de uma faixa preferencial para os coletivos em uma extensão total de 31,7 km, em algumas das principais avenidas da cidade. “Além dos corredores, o pacote contempla a modernização dos terminais. O Terminal Vila Sônia já foi reconstruído. A execução dos corredores de ônibus tem recursos obtidos por meio de financiamento do programa Mobilidade Médias Cidades, da Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 52,6 milhões, e R$ 2,8 milhões de contrapartida do município”, informou a assessoria.

(Felipe Poleti)