ONS revê para mais a previsão de chuvas nos reservatórios do país

ONS revê para mais a previsão de chuvas nos reservatórios do país
Fonte: Agência Brasil

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou hoje (21) que espera um ligeiro aumento nas projeções de chuva nas regiões dos maiores reservatórios das hidrelétricas, principal fonte de geração de energia do país. A previsão de carga no Sistema Interligado Nacional (SIN) passa para 0,4% ante a previsão de 0,35% frente ao mesmo mês do ano passado.

O ONS disse esperar para a semana de 22 a 28 de setembro chuvas nas bacias hidrográficas do subsistema Sul, no Paranapanema, Tietê e Grande. “O avanço de duas frentes frias associadas à atuação do sistema de baixa pressão no Paraguai ocasiona precipitação nas bacias hidrográficas do subsistema Sul, no Paranapanema, Tietê e Grande”.

O operador informou que a previsão de chuva na região das hidrelétricas do Sudeste, onde ficam os maiores reservatórios, ficou em 81% da média histórica. Já na Região Nordeste, o volume de chuvas ficou estimado em 41% da média, contra 42% na semana passada. No subsistema Sul, o ONS reduziu a previsão para 108 % contra os 117% previstos antes.

O baixo volume dos reservatórios e a média de chuvas abaixo da média histórica levaram ao acionamento de usinas termelétricas, que têm custo de operação mais alto. Na quarta-feira (19), o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu manter o acionamento das usinas pela quarta semana seguida.

A medida foi tomada, de acordo com o CMSE, após avaliação dos atuais níveis de armazenamento dos quatro subsistemas do SIN e a perspectiva até o final do mês de novembro de 2018. Após a análise específica para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, o CMSE decidiu manter as usinas ligadas, “visando a garantia de controle da cascata hidráulica e a manutenção da navegabilidade da Hidrovia Tietê-Paraná’, disse o comitê.

Com isso, além da importação de energia do Uruguai e da Argentina, houve a decisão de manter o acionamento de um conjunto de 14 usinas termelétricas. A medida vale para as usinas com Custo Variável Unitário até R$ 766,28/MWh e vale para o período de 22 a 28 de setembro.

ONS revê para mais a previsão de chuvas nos reservatórios do país