Operação Gênese do Gaeco e Polícia Militar prende 24 pessoas na região

Equipes do 10º Baep posicionadas em frente à UPJ (Claudinho Coradini/JP)

A Operação Gênese contra o tráfico de drogas e organização criminosa foi deflagrada na quarta-feira (27) pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público, com apoio dos policiais militares do 10º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), Canil e Força Tática do 10º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior. No total, 24 pessoas foram presas, das quais 23 em Piracicaba e outra em Águas de São Pedro. Foram expedidos 59 mandados, sendo 25 de prisão e 34 de busca e apreensão.

A atividade contra o crime organizado foi batizada de ‘Gênese’, pois marca o início de ações do 10º Baep contra o crime organizado. O Batalhão será inaugurado no dia 19 de dezembro, em Piracicaba.

Segundo o MP, a operação investigou lideranças regionais e locais da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), bem como pessoas envolvidas com tráfico de drogas, roubos, porte de arma de fogo e outros crimes graves na região. Dentre os alvos da investigação estavam lideranças regionais do PCC, com atuação na área abrangida pelo DDD 19, bem como lideranças locais do PCC em Piracicaba.

Também foi objeto da investigação o tráfico de drogas praticados pelos investigados, seja o tráfico de drogas praticado no interesse do PCC, seja o tráfico de drogas que os alvos realizavam em paralelo, para atender interesses particulares.

Além das prisões, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Piracicaba, São Pedro, Americana e Limeira. De acordo com o Baep, foram apreendidos 72 papelotes de cocaína, 99 pedras de crack, 17 papelotes de maconha, quatro celulares e um pen drive. Os entorpecentes e objetos serão analisados pelos peritos do IC (Instituto de Criminalística).

Os presos durante a operação foram encaminhados para unidades prisionais em várias cidades da região. Os locais não foram informados pela polícia. A apuração para identificar outros envolvidos na ação criminosa continuará a ser realizada pelo Gaeco na tentativa de identificar outros envolvidos no esquema.

 

Cristiani Azanha

[email protected]