Operação realizada pela Polícia Civil prende 51 pessoas

PC Delegado Seccional Américo Sidnei Rissatto: comando.( Foto: Amanda Vieira / JP)

Em dois dias, a Polícia Civil de Piracicaba prendeu 51 pessoas por diversos crimes na cidade e região, entre eles tráfico de drogas em sua maior parte -, furto, roubo e falta de pagamento de pensão. Na primeira etapa, realizada na quinta-feira (23) e exclusivamente elaborada pela Seccional, foram realizados 42 mandados de busca e apreensão que resultou na prisão de 30 pessoas no município e outras 15 em cidades da região, além da apreensão de diversas drogas e objetos. Na de ontem, intitulada “Operação Cronos”, transcorreu em todo o País e na região prendeu seis pessoas, sendo uma pela Lei Maria da Penha.

De acordo com o delegado Seccional, Américo Sidnei Rissatto, responsável por comandar as operações na região, apesar da falta de recursos humanos na corporação, as ações foram positivas e surpreenderam pelo resultado. “Estamos com uma nova conduta de tolerância zero para todos os crimes, seja ele pequeno ou maior, que traga risco a vida ou não. O resultado destas operações surpreendeu porque os nossos policiais foram muito efetivos no cumprimento do trabalho feito pela inteligência. Este empenho em breve deve ser reconhecido”, destacou.

Conforme balanço divulgado por Rissatto, no dia 23, dos presos em Piracicaba, 12 são procurados administrativos (que não pagaram pensão) e 18 são casos criminais (crimes de roubo, furto ou tráfico), além de seis adolescentes terem sido apreendidos por envolvimento com o tráfico, três deles na cidade. Além disso, foram recuperados nove veículos a maior parte deles em Capivari -, quatro armas de fogo foram apreendidas, assim como outros 7.032 objetos diversos, e mais de dois quilos de drogas como maconha, cocaína, crack e ecstasy.

A megaoperação Cronos foi realizada em 26 estados – mais o Distrito Federal e cumpriu mandados de prisão de suspeitos de homicídios e feminicídios (consumados ou tentados), sendo coordenada pelo Concpc (Conselho Nacional dos Chefes de Polícias Civis) e seu nome faz referência à supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime. Na região de Piracicaba, foram executados cinco mandados, efetuadas seis prisões em flagrantes, uma delas pela Lei Maria da Penha, além da apreensão de quase 600 gramas de maconha, 13,7 gramas de cocaína e 12,5 gramas de crack.

No país, até o final da tarde de ontem, 1.029 suspeitos foram detidos e 75 adolescentes, apreendidos. Além disso, 66 armas e 150 quilos de drogas foram apreendidos. “Não dá para parar o trabalho aqui. Vamos seguir com estas grandes operações na cidade”, concluiu o delegado Seccional.

(Felipe Poleti)