,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Santa Casa ameaça restringir atendimentos SUS

Todos querem a Banda!
Rosângela Camolese
14/06/2016 14h50
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Junho é o mês mais festivo do ano em todo país. De norte a sul, particularmente no Nordeste, as festas juninas que homenageiam Santo Antônio, São João e São Pedro, reúnem a alegria da música e da dança com o colorido das roupas, da decoração e da fogueira em momentos ímpares, sempre recheados de comidas e bebidas deliciosas, típicas da época. Entre nós não é nada diferente. Associações de bairro, paróquias, comunidades inteiras se mobilizam para terem uma bela festa junina. Os pedidos de atrações musicais não param de chegar.

Diariamente, a secretaria da Ação Cultural os recebe e atende, na medida do possível. Um fato, nestas solicitações, chama a atenção: o grande volume de festeiros que querem a participação da Banda União Operária em seus eventos. Fato que se justifica pela própria história e, principalmente, pelo grande momento que a corporação vive. Um conjunto centenário, com 110 anos de muita luta, recomeços e sucessos tem morada no coração piracicabano e é sempre lembrado.

Fundada em 01 de maio de 1906, com o nome de Lira Piracicabana, a Corporação Musical União Operária é um dos ícones culturais da cidade, que tem como patrono o grande Comendador Mário Dedini. Registros indicam que seu primeiro momento de destaque veio no período que Fernando Febeliano da Costa era prefeito. Ele fez construir um coreto para que a Banda pudesse se apresentar no jardim, alegrando as noites de sábado e as tardes domingueiras. Ao longo do tempo, ela abrilhantou momentos cívicos, religiosos, sociais e políticos.

Durante a Revolução Constitucionalista de 1932 que teve ativa participação dos nossos pracinhas, ela acompanhou o batalhão até a Estação da Paulista, quando embarcaram para a luta. Nos anos seguintes, viajou por todo país, conquistando títulos, como a melhor do Estado em 1950, em apresentação no Teatro Municipal de São Paulo. Em 1961, se apresentou na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, no Programa especial do Dr. Paulo Roberto. Dois anos depois, com o empenho de sua diretoria e de incentivadores, conseguiu ter sua sede, onde está até hoje, na Rua Santo Antônio.

Outro fato que merece destaque aconteceu em 1968, quando apresentou-se em Barcelona, no Concurso Internacional de Bandas, como a única representante da América do Sul no evento, sempre levando o nome de Piracicaba. Além de, nestes mais de cem anos, sempre contar com a colaboração de pessoas importantes e influentes para continuar crescendo, o conjunto também foi privilegiado sob a batuta de destacados regentes, como Antonio Mombuca, Martins Neves, Joaquim Pedroso, Antonio Peterman, Nilson de Assis, Tulio Franco Bueno, entre outros.

Hoje, está sob regência do maestro Jonatas Dionisio, professor do Projeto Guri em Piracicaba e Indaiatuba. E por falar em Projeto Guri, esta é a grande sacada do momento. Os alunos do Guri permanecem no projeto até os 18 anos, assim, aqueles que se apaixonam pela música e querem continuar atuando, vem sendo absorvidos pela Banda União Operária, numa feliz e exitosa troca. Os jovens que chegam sedentos de novos aprendizados têm a oportunidade de captar toda experiência e até mesmo os truques dos músicos mais experientes e, por outro lado, oferecem a eles a renovação de energias tão típicas, e sempre benvindas, da juventude.

Sob a presidência do vereador Gilmar Rota e graças ao empenho da Administração Municipal, a Banda recebe hoje uma significativa subvenção que permite suportar suas necessidades administrativas e continuar com as apresentações que se tornam cada vez mais harmônicas e ricas em técnica e repertório.

Outros abnegados também doaram seu tempo na presidência deste conjunto. O espaço disponível aqui não nos permite citá-los todos, mas queremos destacar a participação de João Coleto Filho, um dos seus últimos líderes, que impulsionou grandes avanços. Em nome dele, ressaltamos o trabalho de todos em pról da Banda União Operária, uma instituição que hoje se faz presente na formação dos nossos jovens para além da música.

Deve ser por estas razões que todos querem a Banda. Ouví-la executar um repertório sempre convidativo, com arranjos modernos e de perfeita harmonia, nos aquece a alma e o coração!


Rosângela Camolese

É secretária da Ação Cultural.


 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar