,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Timbaland busca nova estrela do pop em reality
  • Músicas de Braguinha inspiram peça que defende a força da arte
  • Um espaço aberto para a Avenida Paulista

Sorriam, a AHA chegou!
Rosângela Camolese
11/07/2016 12h04
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Piracicabanos, brasileiros, gringos, muitos já conhecem a história do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

Surgido pela iniciativa de um grupo de jovens sonhadores em plena vigência da ditadura militar, ele vinha como uma fonte de água limpa, em pleno deserto de informação.

E ele não só veio, como ficou! Neste ano, em sua 43ª edição, nosso Salão ganha uma nova e valiosa aliada: a Associação dos Amigos do Salão Internacional de Humor de Piracicaba ou, simplesmente, AHA, cujo principal objetivo é oferecer suporte à Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural) e ao CEDHU (Centro Nacional de Documentação, Pesquisa e Divulgação do Humor Gráfico), criando projetos estratégicos, abrindo espaços de trabalho que aliem cultura e humor gráfico, expandindo o diálogo e a forma de contribuir em várias dimensões. Idealizada por um grupo de fundadores do Salão, a AHA se compõe deles junto a membros do Conselho Consultivo, ex-presidentes de Comissões Organizadoras, profissionais de comunicação e marketing, além dos ‘herdeiros‘, ou seja, os filhos de Alceu Marozzi Righetto, Christian, de Adolplho Queiroz, Adolphinho e de Fausto Longo, Leonardo, atuando no Conselho Fiscal.

14.jpg

Ilustração: Erasmo Spadotto

Coroando a instituição, Zélio Alves Pinto, o primeiro incentivador do Salão, é seu presidente de honra.

E como para tudo que se faz são necessários recursos, foi criada a campanha Sorriso Solidário para angariar fundos destinados à legalização documental da AHA.

Uma campanha, iniciada em 4 de junho, com duração de 45 dias, utiliza os serviços da Catarse, plataforma de crowdfunding e financiamento coletivo.

Aos participantes serão oferecidos adesivos, postais com artes de cartunistas premiados, canecas, camisetas e certificado de Amigo do Salão.

Interessado em escrever essa história junto conosco e os maiores cartunistas do mundo? Acesse www.catarse.me/aha.

Acompanhando a constituição da Associação desde o início, sempre a incentivei, já que nestes anos de Semac, temos perdido inúmeros projetos para incremento do Salão, por não podermos receber recursos diretos.

Caso aceitássemos uma doação, enquanto Secretaria, o valor, obrigatoriamente, iria para os cofres do município e teriam um fim diferente daquele de sua origem.

Sabemos que as leis são necessárias, mas, por vezes, nos engessam.

Não temos, por exemplo, dotação para oferecer uma recepção para convidados internacionais, tampouco podemos arcar com despesas em viagens de divulgação.

Todas as ações internacionais já concretizadas, o foram por iniciativa de pessoas envolvidas com o tema.

A partir da AHA, será possível incrementar o evento na cidade, no país e no mundo. Tenho grande apreço pelo Salão e pelos profissionais do humor gráfico, reconheço seu potencial e sua importância social.

A AHA nasce como uma parceira mais que necessária para que o Salão e o Museu do Riso, que está em fase de implantação, cresçam e frutifiquem.

Para levar em frente o trabalho da Associação, seu presidente Adolpho Queiroz, publicitário e atual presidente do Conselho Consultivo do Salão, cercou-se de amantes da causa que também são profissionais de destaque em suas áreas. São membros da diretoria da AHA: Edson Rontani Jr., Patrícia Polacow, Milton Ruiz Pelai, Jussara Neptune Herrmann, Victor Kraide Corte Real e José Ochiuso, além de uma diretoria internacional com renomados cartunistas como Geisa Fernandes, vice coordenadora na International Association for Mass Comunication Research; o senador italocaipiracicabano Fausto Longo; Marlene Pohle, FECO/Argentina e tantos outros, espalhados pelo mundo afora, como embaixadores e embaixatrizes do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

Com a AHA teremos um salto de visibilidade, principalmente no que diz respeito à troca de informações e técnicas entre artistas de todo mundo.

Ela será a mola propulsora para pleitear fundos das Leis de Incentivo e, futuramente, poderá ser subvencionada pelo município, como instituição de Utilidade Pública.

Novas condições para apoio e formação de artistas gráficos de todas as vertentes que começam a ser desenhadas a partir daqui. Então, sorriam, a AHA chegou!


Rosângela Camolese

É secretária da Ação Cultural.


 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar