,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Gerente de clube é morto na Pauliceia
  • Acusados de integrar o PCC vão
  • Cata cacareco retira 278t de materiais

Más influências
Francisco Ometto Júnior
18/03/2017 07h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Talvez você já tenha enfrentado alguma situação pessoal ou profissional onde alguém quis ‘te derrubar’, te prejudicar ou causar algum tipo de problema (para você, para alguém que você conheça ou até para sua família). Infelizmente, essa estatística só tem crescido.
 
Mas não posso começar este artigo sem informar meu caro leitor semanal que, quando alguém deseja — de qualquer forma que seja — prejudicar outra pessoa, já está dando claros sinais de que precisa de ajuda! “O homem é escravo do que fala e dono do que cala. Quando Pedro me fala de João, sei mais de Pedro do que de João”. (Freud)
 
Untitled-19.jpg

Ilustração: Maria Luziano

No trabalho, o termo ‘puxar o tapete’ já é tido como algo ‘comum’ e os que protagonizam esse tipo de atitude são uma verdadeira ameaça a funcionários de sucesso. Relacionamentos são destruídos diariamente por fofocas maldosas — propositadamente ou não... E aqueles casos onde alguém ouve algo, interpreta como quer e sai por aí espalhando suas ‘conclusões’? Ou aqueles que julgam um abraço amigável, um beijo no rosto ou uma palavra de colaboração como ‘traição’? 
 
Outra erva daninha é a fofoca. Dizem que ela só desaparece quando chega aos ouvidos de pessoas sábias. Nada mais verdadeiro. E hoje em dia, com a tecnologia e as redes sociais, tudo tomou uma dimensão assustadora. Você avalia com critério o que recebe em seu Facebook e em seu Whatsapp, por exemplo? Até que ponto o vídeo postado ou aquela ‘frase maravilhosa‘ tem uma origem confiável ou realmente serve para você? Você avaliou o que há por trás do que está recebendo e até que ponto aquilo pode impactar na sua vida ou de que forma pode impactar? Qual a qualidade do seu filtro em meio a tudo o que visualiza?
 
“Não deixe o barulho da opinião dos outros abafar sua voz interior. E mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles de alguma forma já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o mais é secundário”. (Steve Jobs)
 
Temos também os famosos ‘rótulos’. Infelizmente ainda há os que acham que tem o poder sobrenatural de transformar ‘a parte no todo’. Explico. Avaliar uma pessoa por um ato, uma frase, uma forma de pensar ou uma atitude e colaborar com ela é uma coisa. Agora, achar que isso significa o ‘todo’ da pessoa, isso é de uma infelicidade intelectual muito grande. Mesmo porque a vida é dinâmica e o passado não tem que ser o presente ou o futuro. Muitas pessoas erram, se corrigem e em alguns casos até pagam pelos seus erros (ou nem erram!), porém mesmo assim são ‘enxergados‘ no presente e no futuro com lentes do passado. É preciso ter muito conhecimento de causa e se aprofundar no caso para emitir uma opinião próxima de assertiva. Muitos trazem benefícios enormes para a humanidade ou para as pessoas de seu convívio, mas são ‘rotulados’ no todo, com critérios parciais.
 
Uma das técnicas da inteligência emocional é saber a hora certa de agir ou entender que não deve agir. Seja astuto, tome suas precauções, claro. Se teve uma boa ideia no trabalho, divulgue ao seu superior antes dos ‘maldosos’ agirem. Na vida, seja previdente e cauteloso. Se um relacionamento está em crise por alguma ‘informação truncada’, avalie o grau de confiança que tem no seu parceiro e tenha um filtro maduro na análise da informação que chegou até você. Investigue detalhadamente a fonte, os fatos e o que pode estar por trás deles, antes de tomar qualquer medida. O mesmo se dá com relação a fofocas ou quaisquer informações.
 
E quanto aos meios de comunicação que são culpados, às vezes, por ‘influenciar’ pessoas ou causar os mais variados problemas sociais? Paradoxalmente, então, faço algumas reflexões: Não temos o livre arbítrio de assistir (ou não) determinada emissora de TV? Não temos a liberdade de escolher ouvir essa ou aquela rádio ou esse ou aquele programa? O que falta é conscientização, espírito crítico. O que falta é educação de qualidade.
 
Meus caros, diariamente somos bombardeados por todas estas situações que citei até aqui, além de outras, correlatas. Quantas pessoas perdem motivação, emprego, relacionamentos, sucesso, felicidade e a paz por não gerenciarem corretamente o tema de hoje. A boa notícia é que podemos administrar isso de forma inteligente e ao nosso favor, por mais que você não acredite!
 
“A psicanálise nos ensina não apenas o que podemos suportar, mas também o que devemos evitar. Ela nos diz o que deve ser eliminado”. (Freud)
 
“Todos nós nascemos originais e morremos cópias”. (Jung)
Em que fase desse processo você está? 

Francisco Ometto Júnior

É professor e psicanalista


 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar