,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

Escuridão ao meia-dia
Jaime Leitão
27/10/2017 10h34
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Na hora em que escrevo esta crônica, o dia virou noite. Escuridão. Pedimos chuva e ela finalmente veio, mas dá um certo medo, principalmente de chuva de granizo, que geralmente faz muitos estragos nas casas e nos carros. Os especialistas em desamassar os veículos com martelinho de ouro é que comemoram porque a demanda aumenta muito nesse período.

Na escuridão mesmo está a nossa política. Temer, depois de ceder às exigências de deputados da sua base e de várias bancadas, ficou refém do chamado Centrão e, a partir de agora, terá pouca força para levar o seu governo em condições pelo menos aceitáveis até o final de 2018.

Em uma pesquisa divulgada ontem, Temer aparece como o chefe de Estado mais impopular do mundo. É pouco? Com a opinião pública contra ele, e cercado por ministros e assessores enrolados na Lava-Jato, viveremos, pelo que tudo indica, meses turbulentos daqui para frente. Tão ou mais turbulentos do que esses que estamos vivendo.

Temer tem muito pouco a comemorar. Mesmo com a queda da inflação e dos juros, ainda há muito a ser feito para recuperar a economia e o emprego. E o fantasma da corrupção continuará assombrando o seu governo até o fim.

Aquela ideia de que quando a economia volta a crescer o prestígio do presidente melhora  parece que não funciona com Temer. Pela primeira vez, a população acordou para o absurdo de ver o país enredado em um esquema corrupto gigantesco, que teve as suas investigações freadas por um Congresso interesseiro e disposto a votar só pensando nas vantagens e medidas que favoreçam

algumas bancadas que têm grande influência no Congresso, como a bancada ruralista.

Se o tema é escuridão, a pergunta a se fazer é:- onde está a luz? Na eleição de 2018? Votar em quem? Os pré-candidatos estão se apresentando, alguns velhos conhecidos. Virão outros se dizendo não políticos, também aventureiros, e os que se apresentarão como gestores. Haverá de tudo. Cabe a nós analisar todos os nomes para que não passemos mais quatro anos vivendo nesse clima de instabilidade. Precisamos contribuir para melhorar a qualidade dos nossos representantes: deputados, senadores, governadores, não só o presidente.

Quando vejo pessoas afirmando que nem irão votar ou que votarão nulo, fico assustado, porque quem age assim colabora com os piores políticos, que irão tentar de tudo para se manter no poder e escapar de processos da Lava Jato. Reclamar, protestar, tudo isso é válido e necessário. Ficar em cima do muro ou simplesmente se alienar do que está acontecendo só agrava a situação. E não suportamos mais crise. É crise demais. Está na hora de mexer nesse vespeiro. Pra valer.


Jaime Leitão

é cronista, poeta, autor teatral e professor de redação


 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar