,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

O amor — sentimento que não se explica
Plinio Montagner
14/11/2017 11h31
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Ficamos desconcertados quando perdemos alguém que amamos. Os motivos do fim de uma relação são muitos, até aqueles que não se sabe. O fim da vida é o mais frequente, o tempo de duração da união, um amor desleal e até outro amor. 
 
O amor é complicado pela sua inconstância. De suave e recíproco, a inesperado e intempestivo. Verdade é que não se sabe quando começa, nem quando acaba nem se vai acontecer. 
 
Em momentos de profunda tristeza, a solidão talvez fosse um meio de acalmar a dor. Quem nos deixa não tem tempo para despedidas e de dizer, talvez, fomos felizes, logo não estaremos mais juntos. Depois cuide de sua vida porque ela continua. 
 
O amor é o sentimento amoroso mais belo e mais forte que existe, mas é uma faca de dois gumes: o lado que acaricia e o que desespera.
 
Os apegos mais profundos são os que acontecem por opção do coração, sendo o mais forte entre marido, mulher, por isso mais doloroso quando interrompido.
 
Negar o amor por medo é tesouro perdido, um achado não aceito. Medo de sofrer por ser renegado? Vale a pena perder a alegria da vida pelo medo de amar? É preciso amar para amolecer a vida. 
 
Vinicius de Moraes e Toquinho deixaram um dos mais belos legados sobre o amor, ”Como dizia o Poeta“:
 
Quem passou por essa vida e não viveu,
 
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu 
 
Porque a vida só se dá pra quem se deu, 
 
Pra quem amou, pra que chorou, pra quem sofreu
.
Quem nunca curtiu uma paixão
 
Nunca vai ser nada não.
 
Não há mal pior do que a descrença.
 
Mesmo o amor que não compensa
 
É melhor que a solidão.
....
 
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão;
 
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não!
 
A falta de sentimento amoroso apequena a pessoa. Os poetas cantam que o coração tem lugar para muitos amores, e para curar um mal do amor, só mesmo outro amor, ou outros.
 
Uma relação amorosa verdadeira, se interrompida pela vida, jamais será esquecida pelo coração. 
 
Quando sabemos que estamos amando? Seria quando sentimos falta de alguém? Quais são os indícios do amor que está chegando ao fim? Seriam os defeitos não revelados, ou outro amor?
 
Todas as pessoas têm defeitos até que se apaixone por alguém. Ainda vale esse preceito? Aprende-se que o amor se manifesta quando começamos a perdoar aquele que esquece, que erra, que ignora, que ofende. Outro sinal do amor é a necessidade de perdoar o outro e a falta de sua presença. Lembrando o padre Fábio de Melo: a gente só sabe que ama depois de sentir espontaneamente a vontade de perdoar. 
 
Admirar alguém, reconhecer a inteligência, o caráter e a beleza não significa amor por essa pessoa, apenas favorece o início do relacionamento.

Plinio Montagner

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar