OSP faz concerto de aniversário

De Tchaikovsky, a OSP interpreta a “Sinfonia no.2 e do austríaco Johann Strauss Jr., o programa traz a abertura da opereta. (foto: André Looft Ausschnitt)

As comemorações oficiais pelo aniversário de 252 anos de Piracicaba serão encerradas neste sábado (31), pela OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba), no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, às 17h30 e 20h. Para as apresentações, o conjunto de música clássica convidou o maestro alemão Knut Andreas e o violoncelista piracicabano André Micheletti. As sessões contam com obras dos compositores Tchaikovsky, Saint-Saëns e Strauss Jr. Haverá distribuição de 1/4 dos ingressos, que são gratuitos, na bilheteria do Teatro, uma hora antes de cada espetáculo.

De Tchaikovsky, a OSP interpreta a “Sinfonia no.2, em dó menor, op.17”. A obra em quatro movimentos é conhecida como “Pequena Russa”, por utilizar temas populares e folclóricos da Ucrânia, chamada de Pequena Rússia. “É como se o compositor fizesse um passeio por pequenas aldeias do século 19, participando de festas e danças populares. O final é contagiante, figura entre as páginas mais brilhantes do gênero de sinfonias”, explica o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP.

Um dos mais populares compositores de música clássica de todos os tempos, Tchaikovsky é conhecido pela intensidade dramática das óperas, sinfonias, concertos, coros, músicas de câmara e obras para o balé e o teatro. Sua vida pessoal é pontuada por polêmicas, em contraponto à carreira de sucesso. “É um compositor que representa a própria essência da orquestra, com conhecimento de cada instrumento, o que o fez um mestre da escrita sinfônica. Tudo o que escreveu soa magistralmente”, explica o maestro.

Do austríaco Johann Strauss Jr., o programa traz a Abertura da opereta “O Morcego”, de 1874, considerada a sua obra-prima, que lhe garantiu fama e reconhecimento internacional. Filho do também notável Johann Strauss, o compositor é o responsável por introduzir um estilo de opereta caracterizado pelo exotismo e por estruturar a partitura em torno da dança, em especial a valsa, e ficou conhecido em seu país como “o rei das valsas”. A peça exalta a alegria de viver em Viena.

A composição que recebe o solo de André Micheletti é “Concerto no.1, para violoncelo e orquestra”, de 1872, do francês Camille Saint-Saëns. “É um concerto que explora todo o potencial do instrumento, em especial a riqueza de seu registro grave médio”, lembra o maestro Jamil Maluf, que destaca ainda a escolha de Micheletti como solista no aniversário de Piracicaba: “reconhecido como um dos principais instrumentistas de violoncelo no país, é um piracicabano que se projetou pela qualidade técnica e precisão na execução das obras. Será um presente para a cidade de Piracicaba, no mês de aniversário de 252 anos”.

CONVIDADOS

Knut Andreas é regente titular da Orquestra Sinfônica de Potsdam e da Orquestra Sinfônica Jovem de Berlim, com a qual percorreu a Albânia, França, Brasil, Taiwan e Itália. Entre as orquestras que atuou estão a Sinfônica da Rádio e TV da Eslovênia e a Deutsches Filmorchester Babelsberg, em Potsdam. No Brasil trabalhou com as orquestras de Campinas, Americana e Ribeirão Preto, com a Orquestra da Unicamp e com a Orquestra de Câmara OPUS (BH). Foi premiado Melhor Regente no festival internacional ‘Michelangelo’, na Itália.

INGRESSOS

A distribuição presencial dos ingressos (um quarto da capacidade da sala de espetáculos) ocorre no próprio sábado (31), na bilheteria do Teatro “Dr. Losso Netto”, a partir de uma hora antes de cada sessão.

SERVIÇO

Concerto comemorativo dos 252 anos de Piracicaba, com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado (31), às 17h30 e 20h, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto (avenida Independência, 277, Centro). Entrada gratuita. Entrada gratuita. Informações: www.sinfonicadepiracicaba.org.br ou (19) 3433-3264 e 3434-2168.

Da Redação