OSP, homenagem aos 252 anos de Piracicaba

Marly Therezinha Germano Perecin, Lurdinha Piedade Martins, Akihiko Ando, André Micheletti, Marlene Gobett Rissatto e Masako Ando

No encerramento do Calendário Oficial de Eventos comemorativo dos 252 anos da cidade, a OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) teve como solista o violoncelista piracicabano André Micheletti e a regência do maestro convidado Knut Andreas, da Alemanha. Duas apresentações aconteceram no sábado (31), no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, onde o público pode conferir obras de Strauss Jr., Saint-Saëns e Tchaikovsky. Os concertos da OSP são realizados pela SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo) e da Secretaria de Educação. São patrocinadoras: Caterpillar, Comgás, Hyundai e Oji Papéis Especiais. O copatrocínio é do Grupo Pizzinatto e o apoio da Candura, além do Maison Vivenda Buffet, Jornal de Piracicaba e revista Arraso.

 

– Maestro Knut Andreas com Reinaldo e Esther Gerdes e a secretária Rosângela Camolese   
Mara Forti e Nelson Helou
Solista André Micheletti, com o filho Jun e a esposa Mayumi
José Mario e Regina Angeli
José Maria e Silvana Aguiar
Antônia Gusmão, André Gusmão, Karine Pereira, Manuela Gusmão, Valentia e Júlia Machado
Liège Emerique Pedroso, André Micheletti e Marcelo Batuíra Losso Pedroso
Marly Therezinha Germano Perecin, Lurdinha Piedade Martins, Akihiko Ando, André Micheletti, Marlene Gobett Rissatto e Masako Ando
Calebe Schutzer Lasso, Inanna Bianchi, André Micheletti e Samuel Silva
Mara Forti e Nelson Helou
André, Knut, Claudio e Karen Micheletti e as crianças Nina e Naoki Micheletti
Catarina, André e Tarciso Micheletti
André Micheletti e Knut Andreas
Antônia Gusmão, André Gusmão, Karine Pereira, Manuela Gusmão, Valentia e Júlia Machado
José Maria e Silvana Aguiar
José Mario e Regina Angeli