Outubro Rosa deve inspirar o combate ao câncer masculino durante o Novembro Azul

Outubro é o mês destinado à prevenção do câncer de mama e colo de útero, doenças que têm preocupado sobremaneira as autoridades em saúde pública de todo o mundo, especialmente pela complexidade e custo do tratamento, quando diagnosticado em estágio avançado, e pela sua letalidade. Por outro lado, há o aspecto positivo, pois as chances de cura de ambos são elevadíssimas (95% e 100% respectivamente) quando descobertos em sua fase inicial. Esse contraponto evidencia a importância das campanhas populares anuais de conscientização, prevenção e diagnóstico precoce da doença voltadas às mulheres acima de 50 anos.

A prevenção dos cânceres em geral está também diretamente relacionada a mudanças de estilo de vida. Por isso. a campanha Outubro Rosa tem enfatizado a importância de uma alimentação saudável, rica em verduras, legumes e frutas, bem como da prática de exercícios para combater o sedentarismo. Porque a obesidade nas mulheres é responsável por cerca de 1/3 dos casos de câncer de mama. O fator genético precisa ser levado em consideração, o que exige, para as pessoas com registros familiares da doença, exames periódicos. No entanto, 90% dos casos da doença estão diretamente relacionados ao comportamento.

Portanto, é fundamental, no caso das mulheres, a realização do autoexame de mama e da mamografia, além do papanicolau para o câncer de colo de útero. É com este olhar abrangente que a Secretaria de Saúde tem instrumentalizado sua Rede de Atenção Básica para fomentar junto à população diversas ações que contribuem para uma qualidade de vida melhor, com atividades ao público durante todo o mês. Por isso, em Piracicaba, o Outubro Rosa vem se consolidando como uma ação bem sucedida, porque as mulheres têm um olhar diferenciado para a saúde e assimilam com mais naturalidade o sentido de prevenção.

No caso masculino, cuja campanha de prevenção se intensifica no mês de novembro (Novembro Azul), a questão é um pouco mais complicada. Vem aqui o nosso apelo para que os homens com idade acima dos 50 anos também estabeleçam vínculos fortes com as nossas unidades de saúde, onde podem solicitar o PSA e serem encaminhados para o toque retal. No caso dos homens com histórico familiar da doença, os exames devem começar aos 45 anos. São medidas simples que salvam vidas. Não pode haver preconceito quando o que está em jogo é a nossa saúde.

Lucas Nogueira, responsável pelo departamento de Uro-oncologia da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), explica que estudos recentes feitos na Europa mostram que políticas de rastreamento do câncer de próstata estão sim associadas a uma diminuição de até 20% nos óbitos pela doença no futuro. Ele reforça ainda que o interesse das sociedades médicas é na saúde dos indivíduos, portanto, cada caso deve ser avaliado de maneira unitária. “O homem, a partir dos 45, 50 anos, deve procurar um urologista para realizar os exames preventivos, entre eles o toque retal. No caso do PSA, se der menor que 1 ng/mL, nós temos segurança para repetir esse exame somente cinco anos depois”, afirma ele.

Portanto, se você é homem e tem mais de 50 anos, procure desenvolver hábitos saudáveis e não deixe de fazer consultas anuais e conversar com seu médico sobre os exames. Se você descobrir um câncer, não faz mais sentido analisar as circunstâncias do momento e, se for o caso, tratá-lo o quanto antes? Esta é também uma orientação da Secretaria de Saúde para que o Novembro Azul ganhe a mesma força que o Outubro Rosa e a cidade de Piracicaba se torne um exemplo em prevenção e redução do índice de câncer no país.

é secretário municipal de Saúde.

(Pedro Antônio de Mello)