Ouvidoria da EBC amplia acessibilidade para público surdo

Ouvidoria da EBC amplia acessibilidade para público surdo
Fonte: Agência Brasil

As pessoas que tem surdez e queiram entrar em contato com a Ouvidoria da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) podem fazer isso enviando um vídeo com mensagem na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para o email da [email protected].

Os Intérpretes que trabalham na TV Brasil farão a tradução das mensagens recebidas e gravarão vídeos com as respostas da empresa.

“Nossos veículos são inclusivos. No caso da TV Brasil, nenhuma outra emissora tem tanta programação com acessibilidade”, assinala Christiane Samarco, ouvidora da EBC. “Por que não permitir que as pessoas surdas se manifestem diretamente da maneira usual que fazem, e assim possam nos dizer se gostou, ou não, de algum conteúdo? Também poderão sugerir uma pauta para os telejornais”.

Desde novembro do ano passado, a Ouvidoria da EBC tornou disponível ao final de cada conteúdo veiculado via internet a barra de comentários para manifestações. Com cliques para elogio, reclamação, sugestão ou pedido de informação – o público, inclusive pessoas surdas, podem se manifestar. Todos programas e notícias publicados nos sites dos veículos da EBC exibem ao final de cada conteúdo a barra para manifestações.

Conforme a gerência de Programação e Exibição, todo conteúdo da TV Brasil pode ser visto com legenda oculta (close caption), um total de 168 horas semanais. Treze por cento ou 22 horas semanais da programação da emissora podem ser acompanhadas por audiodescrição, e mais de 8% de todo conteúdo veiculado (14 horas semanais) contam com janelas para tradução de Libras.

A TV Brasil inovou ao criar o primeiro telejornal em Libras do país, o Repórter Visual, no qual intérpretes de Libras assumem as bancadas dos programas e ancoram a atração. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira a partir das 9h30.

Desde abril, a emissora oferece faixa inteiramente acessível para crianças que assistem a TV Brasil Animada, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30. A programação é dedicada a desenhos infantis educativos e não comerciais, e exibe programas com todos os recursos de acessibilidade, como audiodescrição, legenda oculta, interpretação em Libras e dublagem.

Aos sábados (12h30), a TV Brasil exibe o Programa Especial, que tem como apresentadora Juliana Oliveira, cadeirante, e a repórter Fernanda Honorato, que tem Síndrome de Down. A programação da TV Brasil está disponível na internet, onde também está a lista de contatos para os veículos da EBC.

Ouvidoria da EBC amplia acessibilidade para público surdo