Pacientes do SUS recebem novos equipamentos de locomoção

Previsão é de contemplar 23 pacientes do SUS ainda em 2019 (Foto: Divulgação) Previsão é de contemplar 23 pacientes do SUS ainda em 2019 (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Saúde, entregou na tarde desta quinta-feira (11), em evento realizado na Biblioteca Municipal, cadeiras de rodas, órteses e próteses a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) que aguardavam a produção customizada desses equipamentos. Participaram da entrega os pacientes beneficiados e seus familiares, o prefeito de Piracicaba, Barjas Negri (PSDB), e o secretário de Saúde, Pedro Mello.

A empresa contratada para confecção foi a J. E. Comércio de Produtos Ortopédicos, ganhadora do Pregão Eletrônico 272/2018, no valor de R$ 113,6 mil. Nesta primeira etapa, foram atendidos 16 usuários da rede pública de saúde que necessitavam desse atendimento especializado e estavam na fila de espera. A previsão é que ainda em abril mais oito pessoas sejam beneficiadas, pois já tiveram suas medidas tiradas pela empresa e a customização está em andamento. Há ainda uma nova compra em elaboração pela Secretaria de Saúde, que contemplará mais 23 pacientes SUS neste ano. “O fornecimento desses equipamentos sempre foi de responsabilidade do Estado. Mas o município não pode se omitir quando essa demanda não é atendida”, explicou Barjas Negri.

A aquisição de materiais específicos como próteses, órteses, cadeiras de rodas, cadeiras de banho e dispositivos auxiliares para marcha tem grande influência na qualidade de vida dos pacientes, pois os mesmos garantem melhor funcionalidade e independência durante o processo de reabilitação e nas atividades do dia a dia. Além disso, também garantem melhor suporte e qualidade no atendimento fisioterapêutico prestado aos pacientes”, explicou Elisângela da Silva Oliveira, coordenadora da Central de Fisioterapia.

Itamara Andréa Manoel da Silva, moradora do bairro Santa Rita Garças, 47, foi acometida de neurotoxoplasmose em 2014, durante o período da Copa do Mundo, provavelmente por contato com fezes de pombos. Seu pé e mão do lado esquerdo começaram a atrofiar, porque demorou muito tempo para se diagnosticar a doença. Por causa da sequela, ela teve que se aposentar por invalidez e deixar o trabalho de auxiliar administrativo.

Com a notícia de que receberia uma órtese para cada membro, Itamara disse estar muito otimista. “No caso do pé, tenho dificuldades para usar certos tipos de calçados, o que vai resolver com o equipamento. Minha mão não consegue fazer sozinha o movimento de abrir, dificuldade que também será minimizada. Por isso estou muito otimista com a notícia e o quanto isso pode colaborar para a melhoria da minha qualidade de vida”, concluiu.

Da Redação