Pacto Global

A iniciativa é de suma importância, porque o Brasil estará na rota mundial para garantir proteção dos direitos humanos, eliminação de trabalho forçado e eliminação do trabalho infantil, e adotar medidas ambientais preventivas

Apesar do aquecimento global e dos impactos ambientais causados pela ação humana, há muitas pessoas que acreditam que os recursos naturais são infinitos. Mas os pesquisadores e especialistas desta área vivem emitindo alertas a respeito do assunto. Nesta semana, a Agência das Bacias PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) anunciou que vai aderir ao Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas). A intenção é a busca pela sustentabilidade e o aperfeiçoamento da gestão dos recursos hídricos.

Reportagem de Felipe Poleti, publicada nesta edição, mostra que existem mais de 12 mil organizações que assinaram o documento articuladas por cerca de 150 redes ao redor do mundo. No Brasil, a Sanasa (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas), recebeu o convite para a adesão.

A intenção é mobilizar os empresários para a adoção de valores fundamentais nos planos de negócios. A intenção é construir um mercado global mais inclusivo e igualitário. A iniciativa é de suma importância, porque o Brasil estará na rota mundial para garantir proteção dos direitos humanos, eliminação de trabalho forçado e eliminação do trabalho infantil, e adotar medidas ambientais preventivas.

Também será salutar a troca de experiências sobre a quantidade e a qualidade hídrica, proteção e restauração dos mananciais e eficiência do uso da água, assuntos de extrema importância .

(Claudete Campos)