• Paisagismo para amplos espaços
  • Paisagismo para amplos espaços
  • Paisagismo para amplos espaços

Paisagismo para amplos espaços

Um lugar bonito, que te ofereça tranquilidade e bem estar. Quando as maravilhas da natureza saltam aos olhos de forma estruturada e planejada, o paisagismo está presente. Nas grandes áreas o desafio é escolher bem as espécies vegetais diante da grande diversidade de tamanhos, cores e ciclos de cada planta.

O paisagista e agrônomo d Bob Trapé, é especialista em transformar grandes áreas. Ele explica que uma onda verde vem tem tomado conta de condomínios, empresas e proprietários que almejam ter um imóvel diferenciado. “Cada vez mais as pessoas querem não só ficar dentro de suas casas, mas sair e ter a natureza perto ou até dentro da residência”, comenta.

CUSTO

A viabilidade de um projeto paisagístico segue as condições do cliente e as orientações do profissional. Há soluções para conseguir um belo jardim com um investimento menor. “Podemos, por exemplo, substituir a Moreia Branca por Íris Germânica, que tem mesmo estilo e porte e custa menos”, explica Bob Trapé.

Por outro lado, um projeto de investimento mais alto é aquele único e diferenciado, que se justifica por ser implantado com plantas adultas que dão o visual mais rápido e pela nobreza das espécies escolhidas que custam mais no mercado, como: Filodendro Xanadu, Filodendro Wilsoni, Palmeiras Fênix Canariensis, Areca Vestiaria e Laka.

ESTILO E ESPÉCIES

Para áreas maiores o estilo tropical e botânico, em que a beleza está nas folhagens e nem tanto nas flores. “Dentro deste conceito temos espécies adequadas para nosso clima e tipo de vegetação local e conseguimos utilizá-las para que se tenha um projeto lindo e um desenvolvimento pleno após o plantio”, comenta.

A orientação é abusar do contraste e das formas esculturais das plantas, como palmeiras, árvores, bromélias, dracenas, musáceas, filodendrons entre outras. Também pode incrementar com pedras, madeiras, bancos, vasos, bambu integrando o ambiente e dando aparência bem natural.

Quando a área permite, vale a pena usar espécies de porte maior como palmeiras e árvores. “Elas trazem conforto térmico (sombreamento) e criam lindos planos de fundo para as propriedades. Grandes maciços de arbustos também são interessantes, pois complementam a paisagem”, explica.

PROJETO

Ao se elaborar o projeto a prioridade é o cliente, por isso é importante identificar a dinâmica e a rotina da casa, saber do gosto pelas plantas e até onde está disposto a cuidar do jardim. O ideal é que todo projeto de paisagismo seja iniciado junto ao de arquitetura, para que tenham soluções conjuntas. No caso das grandes áreas, o projeto deve priorizar, no início, os elementos de maior dimensão e depois complementar com os menores até os canteiros mais intimistas. “Fazemos a proposta levando em consideração o porte e o comportamento da planta, nem tanto a espécie escolhida. Desta forma, conseguimos perceber uma identidade e uma conexão em cada área”.

Da Redação

(Fotos: Paisagismo Bob Trapé)