Patrulha Maria da Penha faz 7.000 rondas em um ano

A Patrulha Maria da Penha comemora neste mês um ano de funcionamento e, nesse período, já realizou mais de 7.000 rondas. A informação é da comandante da Guarda Civil, Lucineide Aparecida Maciel. A patrulha é um dos braços da corporação, que comemorou ontem 115 anos de atividades no município, no mesmo dia em que é celebrado o Dia Municipal do Guarda Civil, data instituída em 2007 pelo projeto de lei 279/07, de autoria do vereador Paulo Henrique Paranhos Ribeiro (PRB). Considerada uma das mais antigas do Estado, a corporação – com efetivo de 439 patrulheiros – foi pioneira na implantação da Patrulha Maria da Penha, que atende atualmente 400 mulheres, que foram vitimas de violência doméstica.
 
A comandante destacou o empenho dos integrantes da corporação, em especial os guardas que fazem parte da Patrulha. “Durante o primeiro ano de atividade, as equipes fizeram mais de 7.000 rondas”, informou a comandante. A Patrulha é coordenada pela inspetora Sonia Pateis de França. O efetivo é composto por quatro homens e quatro mulheres que se revezam para cumprir as medidas protetivas contra o agressor.
 
 
INCIDÊNCIA—De acordo com a GC, os bairros com maior incidência de casos de violência doméstica são o Cecap, Pauliceia e Santa Teresinha. “A idade das vítimas fica na faixa dos 25 a 35 anos. Os agressores são ex-maridos ou ex-companheiros, geralmente, mas já atendemos casos de neto que agrediu a avó. Temos muito trabalho pela frente, pois percebemos que as mulheres ganharam força e perderam o medo de denunciar seus agressores”, disse a coordenadora.
 
A presidente do Conselho Municipal da Mulher, Laura Pires de Queiros, informou que a patrulha atendeu 275 medidas protetivas, realizou 5920 rondas e prendeu três agressores em flagrante delito. Segundo a presidente, em janeiro deste ano foram recebidas mais 26 medidas protetivas para serem fiscalizadas e monitoradas, sendo que foram realizadas 711 rondas preventivas neste período.Da metade de março até o momento chegaram 37 novos casos de medidas protetivas, informou a presidente do Conselho. Laura informou que há um pedido para compra de pelo menos mais uma viatura para a Patrulha, desde o ano passado, para melhor acompanhamento dos 79 casos em monitoramento.
 
 
VIATURAS—O prefeito Barjas Negri (PSDB) afirmou que a Patrulha Maria da Penha foi uma grande conquista da corporação, que, mais uma vez, inovou nas execuções dos trabalhos.“A Guarda é reconhecida pela população há mais de um século. Hoje Piracicaba tem aproximadamente um guarda civil para cada 1.000 habitantes. Trabalhando sempre com as polícias Civil, Militar e Federal. Para que a gente possa dar mais segurança para os cidadãos de Piracicaba”, afirmou o prefeito, que anunciou a entrega de mais três viaturas à corporação.