Peça com Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi é destaque da semana em SP

Os atores Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi protagonizam Os Guardas do Taj. Dirigida por Rafael Primot e João Fonseca, a peça é uma adaptação do texto do jovem dramaturgo americano Rajiv Joseph.

Na história, ambientada em 1648, os dois dão vida a guardas imperiais, encarregados de proteger o Taj Mahal. Eles são proibidos, no entanto, de olhar para a construção e também recebem uma missão arbitrária do imperador.

Babur, personagem de Tozzi, revela-se mais inconformado com a situação; já Humayun, vivido por Gianecchini, mostra-se mais obediente. À medida que ambos conversam, surgem questionamentos acerca do conhecimento humano, das amizades e das relações de poder. Júlia Corrêa.

Teatro Raul Cortez (513 lug.). R. Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista, 3254-1631. Estreia sáb. (13). 6ª e sáb., 21h; dom., 18h. R$ 60/R$ 80. Até 25/3.

Confira outras novidades teatrais

O Festival Que Absurdo! apresenta, até abril, três peças ligadas ao teatro do absurdo. A primeira é ‘As Criadas, de Jean Genet, encenada pelo Grupo Tapa, com direção de Eduardo Tolentino de Araújo. 90 min. 14 anos. Teatro Aliança Francesa (226 lug.). R. Gal. Jardim, 182, V. Buarque, 3572-2379. 6ª , sáb. e dom., 20h30. R$ 50. Até 8/2.

O espetáculo Fuerza Bruta, do grupo argentino homônimo, propõe ao público uma experiência imersiva em danças, acrobacias e efeitos visuais. Os horários das sessões variam a cada semana. 70 min. Livre. Citibank Hall (1.000 lug.). Av. das Nações Unidas, 17. 955, S. Amaro, 4003-5588. Sáb. (13), 22h; dom. (14), 18h e 21h; 4ª (17), 21h30. R$ 180. Até 25/2.

Andai, Duck!
Inspirada no livro “baleiazzzul”, de Sergio Zlotnic, a peça mostra a dificuldade de assimilar a morte de entes queridos. Durante o percurso, muitas metáforas linguísticas são utilizadas para explicar o processo de luto. 60 min. 12 anos. Dir. Guilherme Udo e Sergio Zlotnic. Teatro Sérgio Cardoso. Sala Paschoal Carlos Magno (144 lug.). R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista, 3288-0136. Estreia sáb. (13). 6ª, sáb., dom., 20h. R$ 30. Até 28/1.

As Loucuras que as Mulheres Fazem
O casamento da professora Luiza e do analista de sistemas Fábio está em crise. A rotina e seus trabalhos diferentes os fizeram tomar a decisão de viver em casas diferentes. Essa separação é a aposta do casal para salvar seu matrimônio. 65 min. 12 anos. Dir. Dan Rosseto. Teatro Viradalata (270 lug.). R. Apinajés, 1.387, Perdizes, 3868-2535. Estreou sexta (12). 6ª e sáb., 21h30. R$ 60. Até 3/3.

O Desmonte
O espetáculo mostra a vida solitária e antissocial de um homem após o fim de um relacionamento amoroso. Mas, tudo isso muda quando, em uma madrugada, ele recebe uma visita surpresa. A peça tem a direção de Amarildo Félix e a atuação de Vitor Placca. Sesc Consolação. 60 min. 14 anos. Espaço Beta (50 lug.). R. Dr. Vila Nova, 245, 3234-3000. Estreia 2ª (15). 2ª e 3ª, 20h. R$ 6/R$ 20. Até 27/02.

E a Vida Continua
Psicografado pelo médium Chico Xavier, o romance é adaptado para o teatro e dirigido por Orlando Vieira. A história conta como Ernesto e Evelina, após suas mortes, entram e transitam entre o plano real e o espiritual, interagindo com suas respectivas famílias. 90 min. 10 anos. Teatro Santo Agostinho (690 lug.). R. Apeninos, 118, Liberdade, 3209-4858. Estreia dom. (14). Dom., 18h. R$ 60. Até 25/3.

Feliz por Nada
Inspirado no livro homônimo, de Martha Medeiros, a história mostra como, aos 40 anos, Juliana e Laura se tornaram amigas. Essa relação, porém, será colocada à prova com a entrada de Joca em suas vidas. 75 min. 12 anos. Dir. Ernesto Piccolo. Teatro Gazeta (700 lug.). Av. Paulista, 900, metrô Trianon-Masp, 3253-4102. Estreia hoje (12). 6ª, 21h; sáb., 22h; dom., 18h. R$70/R$80. Até 25/2.

Funâmbul@s
Ana é dramaturga e dá aulas de teatro. Clara passa por dificuldades no casamento. Júlia é artista e trabalha como garçonete. As três irmãs se aproximam quando elas têm de cuidar do seu pai Augusto, que está adoecido e sofre de confusão mental. 90 min. 14 anos. Dir. Eric Lenate. CCSP. Sala Jardel Filho (321 lug.). R. Vergueiro, 1.000, metrô Vergueiro, 3397-4002. Estreia hoje (12). 6ª e sáb., 21h. dom., 20h. R$ 20. Até 18/2.

O Homem que Queria Ser Livro
Em um misto de drama e humor, o ator Darson Ribeiro faz um monólogo sobre a ausência de humanidade no mundo e como o homem perde sua criança interior nesse ambiente. Com passagens poéticas, a peça mostra a importância da leitura e da imaginação. 45 min. 10 anos. Dir. Rubens Rusche. Teatro Livraria da Vila da Alameda Lorena (50 lug.). Alameda Lorena, 1731, Jardins, 0300-778-1818. Estreia hoje (12). 6ª e sáb., 20h. R$ 60. Até 3/3.

Nefelibato
O ator Luiz Machado interpreta Anderson, um agente de viagens que vê a sua empresa falir, depois que o Plano Collor entra em vigor, nos anos 90. Na mesma época, ele também perde um familiar querido e o amor da sua vida. Sem perspectivas, entre a loucura e a sanidade, a saída encontrada por ele é morar nas ruas. 60 min. 14 anos. Dir. Fernando Philbert. Espaço Parlapatões (100 lug.). Pça. Franklin Roosevelt, 158, Consolação, 3258-4449. Estreia sáb. (13). sáb., 21h; dom., às 20h. R$ 40. Até 25/2.

Romeu e Julieta 80
A peça conta a clássica história de Romeu e Julieta, de Shakespeare, com um toque especial: o casal é interpretado pelo ator Renato Borghi e a atriz Miriam Mehler, ambos com 80 anos de idade. O espetáculo também celebra os 60 anos de carreira dos dois artistas. A direção é de Marcelo Lazzaratto. 60 min. 12 anos. Dir. Carlos Marroco. Sesc Ipiranga. Teatro (200 lug.). R. Bom Pastor, 822, 3340-2000. Estreia 5ª (18), 21h. 6ª e sáb., 21h; dom., 18h. R$ 9/R$ 30. Até 18/2.