Peça infantil da OSP no Teatro do Engenho integra projeto ABC do Do,Ré,Mi

OSP OSP vai reunir 18 instrumentistas, além de maestro e ator cômico. ( Foto: Divulgação)
OSP
Romualdo Sarceo e Luis Dutra participam do projeto. ( Foto: Rodrigo Alves)

 

Música, humor e teatro se fundem no espetáculo ABC do Dó, Ré, Mi, que a OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) apresenta amanhã (25), às 20h, no Teatro do Engenho. Indicada para todas as idades, a montagem reúne 18 instrumentistas, um maestro e um ator cômico.

A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados a partir de uma hora de antecedência, na bilheteria da casa de espetáculos. O evento tem apoio da Revista Arraso e Jornal de Piracicaba. O roteiro do ABC do Dó Ré Mi começa com os músicos em uma típica apresentação sinfônica. Até que um espectador inconveniente e cheio de dúvidas interrompe a performance para fazer seus questionamentos. Ele sai da plateia, invade o palco e tenta convencer o maestro, de todas as formas, de que possui aptidão para reger o grupo.

A partir do diálogo entre o ator, o maestro e os músicos, as crianças descobrem como uma orquestra pode ser versátil e aprendem sobre o papel de um maestro na orquestra e os gestos
usados na regência. Instrumentos de brinquedo também são incorporados às cenas, para aumentar ainda mais a descontração. Os músicos apresentam ainda canções conhecidas do público infantil, como os temas musicais do videogame Mario Bros, dos desenhos A Pantera Cor-de -Rosa e Pica Pau, da animação Frozen, além de Marcha Soldado e Cai, Cai, Balão. As crianças ouvem também a peça Suíte dos Comediantes, escrita em 1940 pelo compositor russo Dmitry Kabalevsky.

A apresentação dura 50 minutos e traz no elenco o ator Romualdo Sarcedo, que há mais de 20 anos trabalha com o teatro infantil, e o violinista Luis Fernando Dutra, intérprete do maestro no espetáculo. Os 18 instrumentistas estão divididos em sete cordas, quatro madeiras, quatro metais, um tímpano, uma percussão e um piano.

O ABC do Dó, Ré, Mi é fruto de convênio entre a OSP e a Secretaria Municipal de Educação e tem o apoio da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo). Ele é realizado todos os meses, de março a dezembro, exceto nas férias escolares, em duas sessões agendadas para crianças da rede municipal. Do início da sua realização, em 2016, até dezembro deste ano, serão contemplados aproximadamente 15 mil alunos.

“Uma orquestra, pela abrangência e importância de suas atividades, acaba se tornando o centro da vida musical da comunidade em que está inserida. E, como tal, tem a responsabilidade de estar sempre em contato com os membros dessa comunidade, atendendo suas expectativas e necessidades. Entre elas está a formação de novas plateias, da criança ao adulto, através de projetos especificamente pensados para elas”, diz o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP. Ele explica que além do aspecto didático, o projeto descentraliza a vida musical de qualidade e vem para demonstrar que o interior também pode promover espetáculos de qualidade.

Segundo a secretária de Educação, Angela Jorge Corrêa, o projeto “assegura a formação, difusão e valorização cultural dos alunos da rede municipal de ensino”, diz.

DEMAIS PROJETOS – O primeiro projeto didático da OSP em parceria com a Secretaria de Educação surgiu em 2015. Tratase do Música nas Escolas, em que quartetos de cordas, madeiras e metais visitam escolas da rede municipal de ensino para levar aos alunos uma breve explanação sobre a história dos instrumentos e demonstrar na prática o seu funcionamento.

Além disso, a OSP criou em 2017 um projeto de inclusões social e cultural na Escola Olívia Capranico, no bairro Mário Dedini, onde 25 alunos do ensino fundamental, entre 7 e 11 anos, recebem aulas de instrumentos todas as semanas, sempre no contraturno escolar. Ainda esta semana, a OSP promove o 9º concerto da Temporada 2018, sob regência do maestro convidado Gabriel Rhein-Schirato, que coordena o Opera Studio, do Theatro Municipal de São Paulo, e solo do pianista Fábio Luz, brasileiro radicado na Europa há mais de 30 anos. Também com entrada gratuita, as apresentações são no Teatro do Engenho, às 17h30 e 20h de sábado (27).

A temporada 2018 é viabilizada com patrocínio da Hyundai, Caterpillar, Oji Papéis Especiais e Raízen, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, e ProAC (Programa de Ação Cultural), do Governo do Estado de São Paulo. O copatrocínio é do Grupo Pizzinatto e das Indústrias Marrucci, o apoio institucional da Empem, Oscip Pira 21 e Cultura Artística, e apoio de mídia da Rádio Educativa FM.

SERVIÇO – ABC do Dó, Ré, Mi. Amanhã, às 20h, no Teatro do Engenho (avenida Maurice Allain, 454, Vila Rezende). Entrada gratuita. Informações: www.sinfonicadepiracicaba.org.br e (19) 3413-5212.

(Da Redação)