Pedágios ficam mais caros a partir de segunda-feira em SP

Tarifas de pedágio ficarão até 5% mais caras na região de Piracicaba a partir de segunda-feira, 1º de julho (Crédito: Amanda Viera/JP)

 

A partir da 0h da próxima segunda-feira (1/7) as tarifas de pedágio das rodovias estaduais paulistas ficam mais caras. De acordo com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) será aplicado o índice de 4,66% relativo ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) acumulado entre junho do ano passado e maio deste ano. A tabela completa com as tarifas que passarão a vigorar a partir da 0h de segunda-feira foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira e estará disponível também no site da Artesp – www.artesp.sp.gov.br

Na região, a média de reajuste ficou em 5%. Nas rodovias sob concessão da Autoban, o novo preço está 4,91% maior, saindo de R$ 6,10 para R$ 6,40 na Via Anhanguera (SP 330, km 152, em Limeira) e Rodovia dos Bandeirantes (SP 348, km159,5, em Limeira); na área da Intervias, os valores ficaram 5,17% maiores, com a tarifa saindo de R$ 5,80 para R$ 6,10, na rodovia Deputado Laércio Corte (SP 147, km 127,2, Iracemápolis); na Washington Luis (SP 310, km 181,4, em Rio Claro), concedida para a Centrovias, o valor subiu 4,65% saindo de R$ 8,60 para R$ 9; na área concedida a AB Colinas, o reajuste foi de 5% no trecho da SP 127 (Rodovia Fausto Santomauro, km12,65, em Rio Claro), saindo de R$ 6 para R$ 6,30, e de 4,16% no trecho da SP 127 (Cornélio Pires, km 58,65, em Rio das Pedras), que saiu R$ 9,60 para R$ 10,10; no trecho concedido a Rodovias do Tietê, o pedágio localizado em Rio das Pedras, na SP 308 (Comendador Mário Dedini/Rod. do Açúcar, km 147,3) o valor subiu 5,33%, para carros/eixo subiu de R$ 7,50 para R$7,90 e motos de R$ 3,75 para R$ 3,95.

Desde 1998, início das concessões em São Paulo, o reajuste é aplicado todo dia 1º de julho, data estipulada nos contratos das três primeiras etapas do Programa. Já nas duas concessões mais recentes, assinadas a partir de 2017, o reajuste será aplicado nas datas de aniversário dos contratos: Entrevias (6 de julho) e ViaPaulista (23 de novembro). Como vem ocorrendo desde 2012, nos contratos da primeira fase foi aplicado o menor índice entre o IPCA e o IGPM (índice originalmente previstos nesses contratos, que elevaria o reajuste para 7,64%).

Empenhado em proporcionar a cobrança de valores cada vez mais adequados ao serviço utilizado, o Estado tem estimulado a implantação da modicidade tarifária e a adoção de tarifa flexível por demanda. Neste momento, a Artesp trabalha na criação do conceito do Desconto para Usuário Frequente, que será a grande inovação da primeira concessão do Governo Doria, o Lote Piracicaba-Panorama – a maior concessão rodoviária do País, com mais de 1.200 km de extensão, cujo edital está em fase final de elaboração.

O valor cobrado terá descontos progressivos para garantir um resultado médio no mês equivalente à tarifa que seria cobrada pelo trecho percorrido (a base do conceito do pedágio Ponto a Ponto). Assim, na prática, o motorista que usar mais a rodovia vai pagar menos. O mecanismo de descontos progressivos por passagem na praça de pedágio, além de gerar economia real no bolso, vai corrigir eventuais distorções de cobranças daqueles usuários que moram numa cidade e trabalham ou estudam em outra, separadas por pequenas distâncias, e são obrigados a repetir esse trajeto diariamente.

Além disso, nos contratos assinados a partir de 2017, já está valendo também o desconto de 5% para todos os usuários que fizerem a opção pelo pagamento eletrônico (cabines automáticas com leitura de tag).