Petrobras foi vítima de organização criminosa profissional, diz advogado

Após sustentação oral da Procuradoria da República, o jurista René Ariel Dotti se pronunciou como assistente de acusação em nome da Petrobras no caso do triplex do Guarujá (SP), cujo principal acusado é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que está sendo julgado nesta quarta-feira, 24, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). “O movimento agora é a luta contra a corrupção. Há uma esperança da Petrobras e uma esperança do Brasil”, afirmou.

Dotti avaliou que a Petrobras sofreu um “atentado” e foi vítima de uma “organização criminosa sofisticada e profissional”. Ele disse ainda que havia “audácia nas iniciativas” de corrupção e eficiência no sigilo das ilegalidades. Ele acompanhou o posicionamento do Ministério Público Federal (MPF) pela condenação do ex-presidente Lula e dos outros réus.