Piracema: Polícia Ambiental aplica mais de R$ 104 mil em multas

multas 86 autos de infração foram registrados em várias cidades da região desde o início da Piracema. ( Foot: Amanda Vieira / JP)

A Polícia Militar Ambiental fechou o primeiro mês da Operação Piracema com R$ 104.030 em multas a 86 infratores. O balanço foi divulgado anteontem pela corporação e corresponde de 1º a 30 de novembro. A atividade foi realizada na região de Piracicaba e continuará até o dia 28 de fevereiro de 2019, durante o período da Piracema, quando ocorre o defeso da reprodução natural dos peixes na Bacia Hidrográfica do rio Paraná, que inclui Piracicaba.

O comandante do Pelotão da PM Ambiental de Piracicaba, tenente Jatobá, destacou que durante as abordagens no município, a maior parte dos infratores são de outras regiões. “Realizamos anteriormente um trabalho de conscientização”, comentou o policial.

De acordo com o balanço, os policiais tiveram 336 horas navegadas e foram realizadas 182 fiscalizações de pesca. Entre os 75 petrechos apreendidos estão caniço simples, molinete, carretilha, rede, barduelo, anzol de galho, tarrafa, garatéia, entre outros; foram apreendidos 53,8 kg de pescado, além de três embarcações e um motor de popa.

O tenente acrescentou que os policiais atuam de acordo com a Instrução Normativa Ibama nº 25 de 2009, que proíbe a pesca para todas as categorias e modalidades em: lagoas marginais; a menos de 500 metros de confluências e desembocaduras de rios, lagoas, canais e tubulações de esgoto; até 1.500 metros a montante e a jusante das barragens; até 1.500 metros a montante e a jusante de cachoeiras e corredeiras e demais locais previstos na lei.

Segundo a PM Ambiental, é proibida a captura de espécies da fauna da região como corimba, piau, traíra, barbado. Já para as espécies que não são provenientes da Bacia do Paraná como corvina, tilápia, tucunaré, zoiudo, carpa, entre outros é permitido a pesca, na quantidade máxima de 10 quilos por pescador amador. A multa mínima é de R$ 700, mas pode dobrar. Será acrescido R$20,00 no valor total da infração, por quilo de peixe capturado irregularmente.

(Cristiani Azanha)