Piracicaba adere ao Geoparque Corumbataí

projeto Projeto Geoparque Corumbataí envolve oito cidades. ( Foto: Amanda Vieira/JP)

Piracicaba sediou anteontem a última caravana do Projeto Geoparque Corumbataí, iniciativa que envolve a participação das cidades de Analândia, Corumbataí, Itirapina, Rio Claro, Ipeuna, Santa Gertrudes e Charqueada. O projeto teve início em maio de 2017, quando uma comissão formada por professores da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Rio Claro e Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) de Limeira, realizou um simpósio em Rio Claro. A partir daí, a Caravana tem visitado os oito municípios que compõem a bacia hidrográfica.

Entres os principais objetivos do projeto estão criar mecanismos para preservar o patrimônio geológico para futuras gerações, educar e ensinar sobre temas geológicos e ambientais e prover meios de pesquisa para as geociências, assegurar o desenvolvimento sustentável por meio do geoturismo – com o objetivo de reforçar o respeito ao meio ambiente e estimular a atividade socioeconômica, e gerar novas fontes de renda para a população local e atrair capital privado.

Além de colocar a prefeitura à disposição, neste último encontro, o prefeito Barjas Negri (PSDB) disse que há uma atenção especial para a região, porque 90% do abastecimento de Piracicaba vem do rio Corumbataí e o que acontecer nesta região poderá afetar a cidade nos próximos 20 anos.

Para o secretário da Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente), José Otávio Menten, a inserção de Piracicaba no Projeto “está de acordo com o atual Plano de Governo, em busca de aprimorar a sustentabilidade e a qualidade de vida dos piracicabanos”.

Segundo Menten, o evento evidenciou o envolvimento de diversas pastas municipais e entidades representativas da cidades. “As ações realizadas e planejadas na bacia do rio Corumbataí demonstram a atenção que a região merece, como principal fornecedor de água para a nossa população”, disse. A partir de agora, a comissão deve promover novo encontro para definir os parâmetros da implantação do projeto.

“Junto com outros professores, entre eles a professora Luciana Cordeiro (Unicamp) e um grupo de alunos, estamos realizando estas reuniões com objetivo de implantarmos um Geoparque aqui na Bacia do Rio Corumbataí”, explicou o professor da Geologia e diretor do Instituto da Unesp de Rio Claro, José Alexandre Perinotto.

( Da Redação)