Piracicaba cai quatro posições em ranking de cidades inteligentes

cidade Piracicaba: 35ª cidade inteligente do país. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Nesta semana, Piracicaba foi classificada como a 35ª cidade inteligente do país em ranking divulgado pela Connected Smart Cities, que reuniu mais de duas mil pessoas em evento na cidade de São Paulo nos dias 4 e 5 de setembro. De acordo com a empresa responsável pelo levantamento, mais de 700 cidades brasileiras foram analisadas e pontuadas a partir de 70 indicadores nos setores de Mobilidade e Acessibilidade, Urbanismo, Meio Ambiente, Energia, Tecnologia e Inovação, Saúde, Segurança, Educação, Empreendedorismo, Governança, e Economia. Na comparação com o ranking de 2017, quando foi 31º colocado, Piracicaba recuou quatro posições.

A líder do ranking de cidades inteligentes em 2018 é Curitiba (PR), seguida de São Paulo, Vitória (ES), Campinas, Florianópolis (SC), Rio de Janeiro, Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Santos e Niterói (RJ), na 10ª colocação. A capital paulista conquistou o 1º lugar em três categorias: Ranking Região Sudeste, Mobilidade e Urbanismo. São Paulo está em 4º lugar em Tecnologia e Inovação.

Em sua 4ª edição, o Ranking Connected Smart Cities tem como objetivo definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento, sendo dividido em quatro resultados: Geral, por Eixo Temático, Região e por Faixa Populacional. O ranking é composto por indicadores de 11 principais setores e o resultado final é apresentado em setembro. “O evento reuniu 300 palestrantes e 90 painéis, com apresentações simultâneas em nove palcos, além da presença de cerca de 150 prefeituras e 60 entidades nacionais e internacionais para conhecer o que as cidades mais inteligentes têm feito para melhorar a vida da população”, comentou Paula Faria, idealizadora do evento.

Dos 11 setores analisados, Piracicaba figura entre os 50 melhores em cinco deles, são eles: Urbanismo (48º), Energia (38º), Tecnologia e Inovação (45º), Empreendedorismo (50º) e Economia (35º); nos setores Mobilidade e Acessibilidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança, Educação e Governança Piracicaba não figurou entre as melhores.

DESTAQUES – Nas quatro edições do estudo, São Paulo alcançou a primeira colocação em Mobilidade e Acessibilidade. A capital conta com 2,82 km de modais de transporte coletivo de massa por 100 mil habitantes, 3,87 km de ciclovia por 100 mil habitantes, 32 destinos aeroviários em Congonhas e facilidade de acesso a Guarulhos, além de transporte rodoviário interestadual com grande ramificação, para quase 700 destinos interestaduais e 9,1% dos domicílios contam com rampa de acesso para cadeirante no entorno.

(Felipe Poleti)