Piracicaba é a 14ª cidade mais segura do Estado de São Paulo

Pesquisa realiza pelo Instituto Sou da Paz, utiliza dados das secretarias estaduais de Segurança e Saúde (foto: Amanda Vieira/JP)

Piracicaba está classificada como a 14ª cidade mais segura do Estado, de acordo com o ranking de exposição a crimes violentos divulgado em maio de 2019, pelo Instituto Sou da Paz, que também registrou Capivari, na 13ª colocação. Os dados são referentes a 2018.

As pesquisas realizadas nos municípios paulistas têm por objetivo compreender as realidades e seus fatores de desenvolvimento, a fim de promover intervenções de políticas públicas penais um dos focos de atuação do Sou da Paz é a redução de homicídios. Para isso, realiza análises das informações disponíveis das secretarias estaduais de Saúde e de Segurança Pública – para identificar os locais de maior incidência das ocorrências, o perfil das vítimas e os instrumentos utilizados. Deste modo, disponibiliza importantes informações que podem subsidiar as metodologias de prevenção que dialoguem com as evidências.

O delegado Seccional de Piracicaba, Américo Sidney Rissato considerou que na área de abrangência da região,  que engloba as cidades de Piracicaba, São Pedro, Águas de São Pedro, Charqueada, Santa Maria da Serra, Elias Fausto, Mombuca,  Rafard, Rio das Pedras, Saltinho e Capivari, ou seja, 11 somente duas tem um índice populacional superior à 50 mil habitantes. “Das nove cidades da região da nossa seccional não puderam participar deste levantamento, pois o levantamento considera cidades com mais de 50 mil habitantes. Se pudessem ser incluídas, todas cidades da sub-região apresentariam índices bem baixos de criminalidade.  Realizamos trabalho conjunto com a Polícia Militar, Guarda Civil, Polícia Federal, Secretaria de  Administração Penitenciária, Ministério Público e Poder Judiciário”, disse Rissato, ao salientar que os trabalhos desenvolvidos são precedidos de troca de informações, baseadas na inteligência policial.

De acordo  com a delegada de Capivari, Maria Luisa Dalla Bernardina Rigollin, no ano de 2018, Capivari contou apenas um único caso de feminicídio, tendo sido o autor dos fatos preso em menos de 24 horas. “Os dados registrados na delegacia dos crimes de cunho violento diminuiu gradativamente, diretamente proporcional às investigações realizadas por este departamento no combate a violência”, enfatizou.

 

MAIS VIOLENTAS

Segundo análise do instituto, em 2018, o risco de sofrer um crime violento caiu em 79 dos 139 municípios paulistas com mais de 50 mil habitantes, o que representa queda de 57%, em relação a 2017. Já nos 86 distritos policiais da capital esse mesmo risco caiu em 60, o que equivale a 70% deles.

 

Cristiani Azanha
crisazanha@jpjornal.com.br