Piracicaba está desde fevereiro sem serviços de tapa-buracos

Buraco - rua Motoristas enfrentam buraco na rua Jose Vicente Pedreira, no Caxambu (Crédito: Amanda Vieira/JP)

A reportagem do JP constatou, em diferentes locais de Piracicaba, buracos em vias públicas. Em algumas vias, os motoristas têm que desviar de crateras, para não danificarem veículos ou sofrerem acidentes. Questionada sobre a manutenção das vias, a assessoria de imprensa da prefeitura disse a Semob (Secretaria Municipal de Obras) está licitando um novo contrato para serviços de tapa-buracos, considerando que o anterior venceu em fevereiro deste ano.

Alguns dos locais mais problemáticos são: rua Otávio Ferreira – bairro Pombeva -, avenida Armando Salles de Oliveira – ao lado do Clube de Campo – e rua José Vicente Pedreira, no Caxambu. Na rua José Vicente Pedreira, também no bairro Caxambu, Natália Teixeira, 29, gerente de um restaurante, diz que os motoristas aprenderam a desviar de um grande buraco, que está na via há mais de três semanas. “Um motoqueiro caiu No buraco, sorte que não se machucou. Mas a maioria dos motoristas diminui a velocidade, antes de chegar no buraco”, conta.

Morador do bairro Pombeva, Ricardo Brieda Jacob, 39, autônomo, reclama que as piores vias são as ruas Fernando Barela e Professor Olavo Ferreira da Silva. “Depois da abertura da avenida Higienópolis, aumentou o trânsito de veículos nessas ruas, que ocasionou nos buracos. A gente reclama na prefeitura, mas ninguém arruma”, desabafa.

Segundo a assessoria da Semob, quando o contrato de serviços de tapa-buracos venceu em fevereiro, já estava em curso a nova licitação, mas uma das empresas participantes interpôs recurso. A assessoria garante que a Semob mantém uma equipe para recuperação pontual de pavimento para atender serviços emergenciais. São priorizadas avenidas e vias com grande fluxo. Hoje, a equipe estará na avenida Pompeia, e na próxima semana deve atuar na avenida Luciano Guidotti e região. A programação pode ser alterada em caso de chuva. A nota diz ainda que nos três primeiros meses deste ano, os dias de chuvas prejudicaram o trabalho da equipe.

(Eliana Teixeira)